Uma múmia da XXX dinastia (380 a 343 a.C.), muito bem preservada e com uma decoração extremamente primorosa, foi encontrada em março de 2005 em Saqqara, 24 quilômetros ao sul do Cairo.

Com uma máscara dourada e o corpo coberto por imagens lindamente coloridas de deuses e deusas, os arqueólogos pensam que ela talvez possa ser a mais bela das múmias já encontradas no Egito.

Estava encerrada em ataúde de madeira de cedro e enterrada no fundo de um poço com seis metros de profundidade cheio de areia.

A mortalha que envolve a múmia, feita de uma mistura de linho com papiro e pintada em cores brilhantes, exibe várias cenas e a deusa Maat com suas asas emplumadas estendidas e braços abertos segurando uma pena de avestruz em cada mão.

Também são mostrados rituais e processos de mumificação.

Ainda está representado um escaravelho alado empurrando o sol.

Abaixo dele surge a imitação de um elaborado colar com nove faixas de jóias que, se fossem reais, teriam sido feitas de contas de ouro entremeadas com faiança azul, ou até mesmo de lápis-lazúli do Afeganistão.

Também as asas de Maat, em azul e dourado, imitam peitorais adornados com jóias, os quais eram feitos geralmente com vidro azul ou lápis-lazúli e foram frequentemente encontrados pelos arqueólogos no interior das bandagens das múmias.

Quatro faixas de desenhos mostram ilustrações do Livro dos Mortos.

Na faixa superior vê-se o deus Anúbis, inclinado sobre uma múmia que jaz sobre uma mesa funerária.

Nas demais faixas estão os quatro filhos de Hórus, com os corpos pintados alternadamente de azul e amarelo contra um fundo vermelho ou azul.

Tudo parece indicar que esse corpo pertenceu a uma pessoa rica, considerando-se o local do sepultamento e a excelente qualidade do ouro usado na máscara mortuária.

Esta última apresenta olhos pretos notáveis e se completa com uma peruca pintada na cor azul.


 

 

INDIQUE ESTE SITE !

 

 

Voltar

 

mensageirosdoceu.net - 2004 - 2016 - Todos os Direitos Reservados.