Não esperar o termo fixado por Deus (...) É sempre uma falta de resignação e de submissão a vontade do criador" (pág. 371). Isso mesmo nos casos em que a morte é inevitável e em que a vida é abreviada por alguns instantes.(Allan Kardec, O Livro dos Espíritos)

O sofrimento sempre tem uma causa e sempre há na dor um caráter evolutivo. Os instantes finais da vida corporal podem ser de grande importância na jornada evolutiva do espírito, A eutanásia acabaria assim abortando as oportunidades de crescimento pessoal para o paciente e seus familiares que a situação oferece.

É inútil abreviar a vida para fazer cessar o sofrimento, já que a vida não acaba na morte física, e muito menos a dor, que ao contrário, pode até se tornar mais intensa numa vida futura, como forma de penitência pela falta de resignação.

Segundo a conceituação eutanásia seria a morte sem sofrimento; a morte feliz em seu sentido orgânico; porém sobre o aspecto espiritual, como a interpretar?

"Para Nós espiritualistas reencarnacionistas constituiria um desperdício de tempo e energia apressar o desencarne de qualquer pessoa. Muitas delas necessitam ficar mais algum tempo no corpo carnal, cumprindo os seus ditames cármicos, e nesse caso obrigaria a uma nova vida material para cumprir alguns dias ou meses completando o tempo necessário na eliminação de energias deletérias." (RAMATIS)

A Eutanásia agasalha uma falsa posição de quem a pratica, mesmo quando invocada pela piedade, ante os sofrimentos alheios. Se, por acaso, estivermos neste corpo, implorando por alguns minutos de vida, e a nós fosse negado, será que não acharíamos que esta pessoa, foi egoísta conosco? Pense bem.

O caso Terri Schiavo

Pais perdem última batalha na Justiça para religar a alimentação. Morte pode ocorrer em horas

O drama que comove os Estados Unidos e o mundo se aproxima do final. Terri Schiavo, a americana que vive há 15 anos em estado vegetativo, e que se transformou no centro de uma batalha ética, política e judicial no país está agonizando. A informação foi dada à imprensa pelo pai dela. A família depositava as últimas esperanças de revogar a ordem de retirada do tubo que alimentava Terri numa corte de apelações que decidiria ontem - pela terceira vez esta semana - se intervém no caso. Mas a corte se manteve fora e o desespero tomou conta dos Schindler.


Terri está morrendo, está em suas últimas horas, algo precisa ser feito e tem que ser rápido - disse, emocionado, em entrevista coletiva Bob Schindler, após visitar a filha ontem no hospital de Pinellas Park (Oeste da Flórida), onde ela se encontra internada. O tubo que levava alimentação direto ao estômago foi desligado há uma semana.
Logo cedo, Schindler ainda acreditava que a 11ª Corte de Apelações de Atlanta, onde a família apresentou mais um recurso, pedindo uma reconsideração da decisão emitida pela manhã pelo tribunal federal de Tampa, fosse capaz de frear o rumo dos acontecimentos. Porém, a corte se negou novamente a religar a alimentação de Terri - um desejo que, segundo o marido dela, Michael, a jovem havia manifestado expressamente antes de ficar em total estado vegetativo.


O último pedido se baseou em novos informes, entre eles um relatório de um neurologista, que afirmou que Terri poderia se encontrar em estado de ''mínima consciência'' e não ''vegetativo''. Segundo as leis da Flórida, uma pessoa com dano cerebral e que não tenha deixado instruções expressas sobre seu tratamento não pode ser desligada de um sistema que a mantenha viva a menos que se encontre vegetando. O relatório serviu de base para que o governador do estado, Jeb Bush (irmão do presidente) entrasse com uma ação na Justiça revindicando a guarda de Terri. O pedido foi rejeitado.


O caso, que era médico, tornou-se o epicentro de um intenso debate judicial, com a questão sendo discutida dentro de princípios de interferência em esferas federais e estaduais. Chegou até à Suprema Corte dos EUA, que na semana passada determinou que deveria ser analisado pelas Cortes federais regionais. Foi revisto três vezes em uma semana pela Corte de Apelações, que se negou a determinar o religamento, dando razão ao juiz do distrito de Tampa, James Whittemore. Na quinta-feira, o Supremo Tribunal americano havia negado pela quinta-vez a intervir no caso.
Os pais de Terri se recusam a deixá-la morrer, apesar do desejo do genro. A paciente está em seu oitavo dia sem alimento e, segundo especialistas, poderá morrer esta semana.

Vocês acreditam mesmo que ela não entende nada que não sente nada?

Terri não é um vegetal é um ser humano não pode expressar seus sentimentos mas está viva

O site Mensageiros do céu é totalmente contra a eutanásia ninguém senão Deus o supremo do universo tem o direito de decidir sobre a vida de alguém seja de que forma esteja vivendo,nós espíritas acreditamos que todo sofrimento é para apurar os débitos do passado através do carma chegaremos livre e com o fardo mais leve perante o plano espiritual

Vamos orar para aTerri que por decisão humana está para fazer a passagem antes da hora ,vamos pedir em oração ao nosso Pai Celestial que receba ela em seus braços com todo o seu amor

DEFENDA A VIDA!

 

INDIQUE ESTE SITE !

 

 

Voltar

 

mensageirosdoceu.net - 2004 - 2016 - Todos os Direitos Reservados.