Na luta que te renova, aceita a vida tal qual é; Deus nos situa na prova por treinamento de fé. Trabalhas, serve, auxilia, não deixes o tempo em vão, o teu Espírito-Guianem sempre está de plantão.

Nada se realiza de útil e grande sem a coragem. (André Luiz)

Não admitas que desalento e azedume te anulem a confiança em Deus e em ti mesmo.

Não comentar defeito alheio, nem aumentar seu capricho, porque é sempre muito feio vestir-se com lata de lixo.

Não comentes o mal do próximo. O lodo da maledicência derramar-se-á sobre os nossos passos, enodoando-nos o caminho. (André Luiz).

Não critiques. A lâmina de nossa reprovação volta-se, invariavelmente, contra nós, expondo-nos as próprias deficiências.(André Luiz).

Não desesperes. O raio de nossa inconformação aniquilará a sementeira de nossos melhores sonhos.(André Luiz).

Não desprezes os que caminham nos andrajos das grandes provas e nem censures os que seguem no carro da fortuna aparente.

Não é o tempo que passa por nós; ao contrário, nós é que passamos por ele.

Não é vantagem desaprovar onde todos desaprovaram. Ampare o seu irmão com a boa palavra. (André Luiz)

Não escarneças. O fel de nosso sarcasmo azedará o vinho da alegria no vaso de nosso coração, envenenando-nos a existência. (André Luiz).

Não estamos na obra do mundo para aniquilar o que é imperfeito, mas para completar o que se encontra inacabado. (Emmanuel)

Não exija perfeição nos outros e nem mesmo em você, mas procure melhorar-se quanto possível.

Não existem criaturas nas quais não consigamos identificar o lado nobre, o ângulo mais claro, o tópico da esperança ou a boa parte.

Não façais acepção de pessoas. (TIAGO, do livro: A CARTA DE TIAGO p/ os Cristãos de todos os tempos).

Não firas. O golpe da nossa crueldade brandido na direção dos outros, retornará a nós mesmos, inevitavelmente, fazendo chagas de dor e aflição no corpo de nossa vida. (André Luiz).

Não gastes tempo, medindo obstáculos ou lastimando ocorrências infelizes.

Não há erro com razão. Só a verdade é lógica. (André Luiz)

Não há lugar em que nos vejamos sem algum benefício a prestar ou alguma coisa a fazer.

Não há união particular e fatal entre duas almas. O que há é a união de todos os espíritos, mas em graus diversos, segundo a ordem que ocupam, isto é, segundo
a perfeição que tenham adquirido. Quanto mais perfeitos, tanto mais unidos. (Allan Kardec)

Não jureis, nem pelo céu, nem pela terra, nem façais qualquer outro juramento; mas que a vossa palavra seja sim, sim e não, não.

(TIAGO, do livro: A CARTA DE TIAGO p/ os Cristãos de todos os tempos)

Não murmure contra os jovens menos responsáveis. Ajude-os, quanto estiver ao seu alcance, recordando que você já foi leviano para muita gente. (André Luiz)

Não nos esqueçamos de que o filho descuidado, ocioso ou perverso é o pai inconsciente de amanhã e o homem inferior que não fruirá a felicidade doméstica. (Emmanuel)

Não odeies. A labareda de nosso ódio incendiar-nos-á o próprio destino. (André Luiz)

Não olvides que a presença de Deus vibra recôndita, em cada um de nós.

Não olvides que o minuto de volta será minuto de ajustamento na Contabilidade da Vida.

Não percas tempo, lamentando: o afeto que desertou; o parente que te desconhece; o dinheiro que perdeste; a incompreensão; a injúria ou a mágoa de ontem. Age, serve e caminha para frente.

Não podemos esquecer que progresso é trabalho educativo.

Não queirais ser mestres, pois que são os que recebem mais duro juízo. (TIAGO, do livro: A CARTA DE TIAGO p/ os Cristãos de todos os tempos).

Não se diga sem orientação na tarefa do bem. Movimentando providências inúmeras, as leis da vida situam-nos a todos, cada instante, em linha certa para a construção do Reino de Deus. (SHEILLA)

Não se esqueças de que casar é tarefa para todos os dias, porquanto somente da comunhão espiritual gradativa e profunda é que surgirá a integração dos cônjuges. (Emmanuel)

Não se irrite, SORRIA. Não critique, AUXILIE. Não grite, CONVERSE. Não acuse, AMPARE. (André Luiz)

Não se pode fazer tudo em uma hora, em um dia. Precisamos de tempo e amor para superar os obstáculos.

Não sobrecarregues os teus dias com preocupações desnecessárias, a fim de que não percas a oportunidade de viver com alegria.

Não sofra hoje pela neurose que talvez lhe venha comprovar a compreensão e a resistência, em futuro remoto.

Não sofras porque outros lhe tragam desilusões. Aqueles que, porventura, nos perseguem, são ainda quais nós mesmos: acertam e erram. (Emmanuel)

Não somente os pais humanos estão cercados de obrigações, mas igualmente os filhos, que necessitam vigiar a si mesmos, com singular atenção. (Emmanuel)

Não te deixes dominar pelo derrotismo acerca da natureza humana.

Não te desligues da paciência. Para que obtenhas a simpatia e o amparo da maioria das pessoas, basta te disponhas a ouvi-las.

Não te digas incapaz, nem te digas inútil. Auxilie como puderes.

Não te encolerizes. O punhal de nossa ira alcança-nos a própria saúde, impondo-nos o vírus da enfermidade.(André Luiz).

Não te lastimes quando as circunstâncias te exigirem essa ou aquela mudança;isso é sinal de que a vida te favorece a renovação.

Não vale a pena cultivar aversões. Deus que é nosso Pai é igualmente o Pai de nossos inimigos e terá meios de auxiliá-los, tanto quanto a nós.

Nas construções do bem, é forçoso contar com a retirada de muitos companheiros e, em muitas ocasiões, até mesmo daqueles que se nos fazem mais estimáveis.

Nas dificuldades em que te reconheças, sê a paciência que age com caridade e inteligência, para que o bem se faça em auxílio de todos os corações que te compartilhem a vida.

Nas lutas habituais, não exija a educação do companheiro. Demonstre a sua. (André Luiz)

Nas provações e conflitos do lar terrestre, quase sempre, estamos pagando pelo sistema de prestações, certas dívidas contraídas por atacado.

Necessário confiar para merecer confiança, dar para receber, auxiliar para ser auxiliado.

Nem sempre as medidas mais precisas são as dimensões exteriores.

Nem sempre conseguirá beijar a mão que te fere, mas, em qualquer tempo, dispões da possibilidade de oferecer-lhe a benção da tolerância.

Nessa imensa vereda, descobrirás pequeninos abandonados aos quais estenderás o agasalho de esperança.

Ninguém recolhe o bem sem conquistá-lo e ninguém recebe o mal sem atraí-lo.

Ninguém se eleva, sem esforço máximo da vontade, dos campos do hábito para as regiões iluminadas da experiência.

Ninguém sendo tentado, diga: De Deus sou tentado; porque Deus não pode ser tentado pelo mal, e a ninguém tenta. (TIAGO, do livro: A CARTA DE TIAGO para os Cristãos de todos os tempos).

No oceano escapelado, cheio de perigos, aprende o marujo a dominar as tempestades. (Emmanuel)

No que respeita à direção da Sabedoria Divina, tudo está certo para que venhamos a realizar o melhor, amando e perdoando, aprendendo e servindo. A ação, porém, é
nossa. Desse modo, sentir errado, pensar errado, decidir errado ou fazer errado é problema que corre por nossa conta. (SHEILLA)

No Reino de Deus ninguém cresce para a maldade. (Emmanuel, do livro: IDEAL ESPÍRITA)

No suor dos teus dias, usa a oração sem mostrá-la. Na oração falas com Deus, no serviço Deus te fala.

Nos dias de cinza e sombra da provação, doemos aos entes amados o melhor de nossa ternura, mas evitemos insuflar-lhes pessimismo ou desconfiança, ansiedade ou inquietação. (Emmanuel – Chico Xavier)

Nos movimentos do mundo, CARIDADE vem a ser pessoa que dá socorro sem pensar em receber.

Nos movimentos do mundo, caridade vem a ser pessoa que dá socorro sem pensar em receber. (Luciano Reis).

Nossa família cresce à medida que crescemos com o amor. (Meimei)

Nossos pensamentos geram nossos atos e nossos atos geram pensamentos nos outros. Inspiremos simpatia e elevação, nobreza e bondade, junto de nós, para que não nos

falte amanhã o precioso pão da alegria.

Nunca estimular o mal onde o mal apareça, mas reconhecer que não adianta condenar-lhe as vítimas a pretexto de corrigi-las.

Nunca se viu egoísmo que não se queixe de ingratidão.

Nunca somos tão pobres de bens materiais e espirituais que não possamos doar alguma coisa ao companheiro necessitado, seja o pão ou a palavra de consolo e solidariedade.
(Do livro “Loucura e Obsessão”, espírito Manoel P. de Miranda).

Nunca te arrependerás das boas palavras que pronunciares, com relação aos que se consideram teus inimigos.

Nunca te esqueças do privilégio que usufruis: podes perdoar a quem te ofende.

Nunca te excedas em entusiasmo nem te acomodes na rede da ociosidade. (Adelino de Carvalho)

 





 


Voltar

 

mensageirosdoceu.net - 2004 - 2009 - mensageirosdoceu.net - 2004 - 2018 - Todos os Direitos Reservados. odTodos os Direitos Reservados.