Psicopictografia ou pintura mediúnica é a faculdade de os médiuns, através dos espíritos, realizarem desenhos ou a pintura de quadros com a utilização de técnicas diversas. É a manifestação dos espíritos, provando mais uma vez que há vida após a morte, por meio da arte, com a finalidade, entre outras, de auxiliar o próximo, de curar males do corpo e da alma, de transmitir energias benéficas e positivas. Com a ponta de um pincel ou simplesmente com a ponta dos dedos manipulando as cores de todos os matizes e nuanças, freqüentemente são derramadas saúde e paz sobre todos os que estão ao redor.

A pintura mediúnica, sendo de inspiração divina, ocorre num momento único, sagrado. Retrata-se, eterniza-se o momento, a cena. Registram-se em cores e formas as paisagens e seu colorido, o Sol, o dia, o mar; os sentimentos e suas faces. Grava-se, imortaliza-se o “Belo”.

No trabalho de pintura mediúnica os minutos parecem horas, e estas valem para toda a eternidade.

É um trabalho de inspiração simultânea, no espaço de nosso tempo, aqui e hoje, e outra dimensão, o Plano Espiritual. São instantes de êxtase, em que ocorre uma troca de energia e nos encontramos em sintonia com os nossos “Amigos do Espaço”. Estes, por sua vez, irradiam e canalizam na mente daquele que serve de instrumento a energia e a inspiração daquele que vai pintar. Assim, as mãos do médium são auxiliadas e seus dedos são transformados em ágeis pincéis que transferem os “momentos sublimes de uma existência” e gravam-nos no espaço limitado de uma tela branca e fria. Os mínimos movimentos são aproveitados, cada cor, cada tonalidade, e tudo é transformado em ondas de amor e bálsamo curador, para ser levado e distribuído aos mais necessitados.

Pintura mediúnica é prática de caridade, no auxílio às vítimas de toda espécie, e se desenvolve com o Evangelho de Jesus.

Quantos momentos são registrados, aproveitados e eternizados com a pintura mediúnica. O momento de uma flor, em plena exuberância de forma, beleza e cor. O momento de uma paisagem quente de verão, com seu brilho, sua paz, instantes antes que seja modificada pela próxima estação. O momento em que os sentimentos são denunciados, na expressão fechada, na lágrima que cai, no sorriso aberto. O momento triste de uma guerra. A alegria e a leveza dos movimentos de uma bailarina. O momento de calmaria de uma praia, banhada pelo Sol diante da imensidão do oceano azul, antes que cheguem a Lua e as estrelas, clareando a escuridão da noite.

Imagens perfeitas criadas por Deus, que, inspiradas e auxiliadas por nossos irmãos espirituais, são retratadas pelas mãos dos homens e eternizadas nas telas de nossas lembranças.

Obra mediúnica não tem fim, assim como a caridade e o amor não possuem medidas.

Para ser um médium pintor é preciso estudar e orar para poder servir dignamente; ter o firme propósito de ajudar o próximo; e se despojar de qualquer tipo de vaidade com relação ao trabalho que será realizado, para o qual ele é apenas um instrumento nas mãos do Plano Espiritual.

 

 

 

INDIQUE ESTE SITE !

 

 

Voltar

 

mensageirosdoceu.net - 2004 - 2016 - Todos os Direitos Reservados.