Michel de Notre-Dame nasceu em 14 de dezembro de 1503 na cidade de Saint Remy de Province, no sul da França. Ficou mais conhecido pela forma latinizada do seu nome. Formado em medicina, aprendeu letras e ciências, inclusive as ocultas, como a astrologia. Politicamente se destacou como conselheiro dos reis da França, Henrique II, Francisco II e Carlos IX, além de ser o homem de confiança da rainha Catarina de Médicis.

Ele tinha suas visões em seu quarto, numa bacia de água. Foi um dos maiores profetas de todos os tempos, prevendo acontecimentos históricos e fatos importantes da humanidade, alguns com precisão.

O tema mais impressionante de todos é sobre o fim dos tempos, em que Nostradamus relata seis papas futuros onde, a partir daí, seria o início do fim. Ele previu três anticristos encarnados em seres humanos. O primeiro seria Napoleão Bonaparte, o Segundo Adolf Hittler e o terceiro ainda está por vir (muitos estudiosos julgam ser Bill Gates III, que pois a soma numerológica do mesmo dá exatamente 666, que é o número da "besta" conforme previu Nostradamus).

De acordo com o profeta, o Armagedom iniciará com o poder desse anti-cristo. Outro fator consideravel é a aparição de falsos Cristos, que enganam os homens e habitam nossos tempos. Nas centúrias de Nostradamus encontramos descrições do último e mais poderoso Anticristo:

“O menino nascerá com dois dentes na garganta”
“Corcunda, será eleito pelo conselho o mais hediondo monstro visto na terra”
“Tarefa de assassino, enormes adultérios, grande inimigo de todo o gênero humano, ao qual fará pior que avós, tios, pais, em ferro, fogo, água, sanguinolento e desumano”

Nostradamus cita o mês 7 (julho) de 1999 como “a era do terror”, onde haverá uma grande invasão asiática do Anticristo. Haverá uma fome universal e pouca chuva.
Um eclipse do sol sucederá o mais escuro e tenebroso verão que jamais existiu desde a criação e a morte de Cristo. Esse eclipse está previsto para 11 de outubro de 1999 (fato não acontecido).

Aqui estão algumas cartas de Nostradamus sobre alguns acontecimentos:

Carta ao filho Cesar Nostradamus:

“... O mundo, quando se aproximar a conflagração universal, sofrerá tantos dilúvios e tantas inundações que não sobrarão terrenos que a água não tenha coberto. E tão logo será esse período de calamidades que tudo perecerá pela água, fora a história e a topografia dos lugares.

Além dessas inundações, e em seus intervalos, algumas regiões estarão privadas de chuva até um tal ponto, com exceção de uma chuva de fogo que cairá do céu em grande abundância e de pedras candentes, que não ficará nada que não seja consumido. E isto logo e antes da última conflagração.

... Então as imagens do céu voltarão a mover-se, esse movimento superior que nos dá a terra estável e firme. Ela não se inclinará pelos séculos e séculos. ...

De Salon, 1º de março 1555
Michel Nostradamus”

O ANTICRISTO:
VIII-77
O 3º Anticristo será breve aniquilado
vinte e sete anos durará sua guerra.
Os hereges estarão mortos, cativos, exilados.
Sangue, corpos humanos, água vermelha cobrindo a terra.

X-72
Em 1999 e sete meses,
do céu virá um grande rei do terror.
Ressuscitará o grande rei D’ANGOLMOIS.
Antes que Marte reine pela felicidade.

EFEITOS DA NATUREZA:
I-46
Perto de Aux, de Lestore e Mirande,
o grande fogo tombará do céu três noites,
será causa estupenda e surpreendente,
a terra tremerá logo depois.

IX-83
Sol a vinte de touro, haverá um grande terremoto.
O grande Teatro cheio ruirá,
ar, céus e terra escurecidos e perturbados,
quando o infiel chamar a Deus e aos santos.


--------------------------------------------------------------------------------

Algumas previsões de Nostradamus:

"De Mônaco até perto da Sicília, toda a praia será desolação, não haverá subúrbio, cidade nem vila, que não sofra dos Bárbaros o assalto."

"Nápoles e Palermo, e toda a Sicília, por mãos bárbaras serão inabitáveis, em Córcega, Salerno, ilha Sardenha, a fome, a peste, a guerra, fim de males intensos."

"Se, França, cruzares o mar da Ligúria, te encontrarás sitiada entre ilhas e mares. Maomé contra ti, mas ainda no mar Adriático de cavalos e asnos roerás os ossos."

"No território da Arábia feliz nascerá poderoso nas leis de Maomé, humilhará a Espanha e conquistará Granada, e depois, por mar, a gente da Ligúria."

"Um Oriental sairá de sua sede e pelos montes Apeninos verá a Gália: atravessando céu, águas e neve, e a todos golpeará."

"De além do Mar Negro e da grande Tartária, um rei visitará a França, passará pela Alânia e Armênia, e deixará um rastro de sangue em Bizâncio."

"Por semearem a morte, sete países da Europa serão mortalmente feridos, Bombardeios, tempestades, epidemia e a fúria do inimigo: O chefe do Oriente porá em fuga todos os ocidentais, e subjugará seus antigos conquistadores."

"Romano Pontífice guarde de aproximar-se da cidade banhada por dois rios, o sangue espumará, seu e dos seus, quando a rosa florir."

"A igreja de Deus será perseguida, e os templos sagrados pilhados; mãe expulsará o filho, desnudado em camisa, os árabes se aliarão aos poloneses."

"Dos homens da igreja o sangue será espalhado, em tanta abundância, como se fosse água: por longo tempo não diminuirá, oh, para o clero, ruína e dor."

"Tua ruína, ó grande Roma, se aproxima, não de tuas muralhas, de teu sangue e substância, a aversão pelas letras fará tão terrível brecha, ferro pontudo ferindo a todos até o cabo."

"O 3º Anticristo será breve aniquilado vinte e sete anos durará sua guerra. Os hereges estarão mortos, cativos, exilados. Sangue, corpos humanos, água vermelha cobrindo a terra."

"Em 1999 e sete meses, do céu virá um grande rei do terror. Ressuscitará o grande rei D’ANGOLMOIS. Antes que Marte reine pela felicidade."

"Perto de Aux, de Lestore e Mirande, o grande fogo tombará do céu três noites, será causa estupenda e surpreendente, a terra tremerá logo depois."

"Sol a vinte de touro, haverá um grande terremoto. O grande Teatro cheio ruirá, ar, céus e terra escurecidos e perturbados, quando o infiel chamar a Deus e aos santos."

As Profecias Futuras De Nostradamus

Os conflitos do século XX entre o oriente e o ocidente: A Terceira Guerra Mundial (1999).
VIII.59
"Duas vezes elevado a potência, duas vezes abatido, o Ocidente, assim como o Oriente, se enfraquecerá.
Seu adversário, depois de vários combates, será perseguido por mar e vencido pela penúria."

Procura da paz e da guerra. A guerra na França.
IX.52
"De um lado preparam-se para assinar a paz, do outro, para fazer a guerra. Jamais as duas serão tão procuradas.
Depois serão lamentados os homens, as mulheres; o sangue inocente correrá sobre a terra, e, especialmente, em todas as partes da França."

Negociações de paz: URSS-EUA
VIII.2
"Os chefes de Estados muito poderosos falarão de paz (EUA-URSS); mas a paz não será feita, pois os chefes não serão mais sábios do que os outros."

Da Segunda à Terceira Guerra Mundial. Grandes batalhas navais.
II.40
"Depois de um intervalo pouco importante, uma grande guerra será deflagrada em terra e no mar. Os combates navais serão os mais importantes. A ferocidade (dos homens) será pior do que a própria guerra."

A Terceira Guerra Mundial sucede à Segunda. A utilização dos foguetes atômicos.
II.46
"Depois de uma grande reunião de homens (soldados), prepara-se uma maior; Deus renova os séculos. A revolução e efusão de sangue, depois da doçura da vida, trarão fome, guerra e epidemia; será visto o fogo no céu e um grande foguete."

O clima revolucionário nas províncias francesas. A guerra na França.
XII.56
"Um chefe de Estado vai agredir outro. Haverá conflito e ódio entre eles. A raiva e a violência se estenderão a todas as províncias, depois uma grande guerra trará à França terríveis transformações (daí, a mudança da capital)."

Escassez de ouro e prata. Alta do custo de vida.
III.5
"Pouco tempo depois da falta dos dois metais (ouro e prata), que sobreviverá em abril e março, que carestia de vida será conhecida! Mas dois chefes de Estado de raça nobre trarão socorro, por terra e por mar."

A crise econômica. O fim do sistema monetário.
VIII.28
"As representações do ouro e da prata vítimas da inflação, depois do vôo da doce vida, serão atiradas em um fogo em fúria; esgotados e perturbados pela dívida pública, os papéis e as moedas serão destruídos."

Decadência do poder devido à inflação. Corrupção dos costumes. Paris em grande confusão.
VI.23
"O poder será desprezado por causa da desvalorização da moeda e o povo se revoltará contra o chefe de Estado.
Será proclamada a paz; por um fato novo, as leis sagradas serão corrompidas. Jamais Paris estará em tamanha desordem."

As proclamações de paz e a guerra. Execução de trezentos mil prisioneiros.
I.92
"Sob um (personagem), a paz será proclamada, mas pouco tempo depois haverá pilhagem e revolução. Por causa da resistência de Paris, a terra e o mar serão invadidos e trezentos mil prisioneiros serão mortos."

A revolução na Itália.
VIII.16
"No lugar onde Deus fundou sua Igreja (Roma), haverá uma revolução tão grande e tão súbita que nenhum lugar, nenhuma terra será poupada. A revolução atingirá a Toscana (Florença) depois dos Jogos Olímpicos."

Ruína moral e sangrenta de Roma. A literatura subversiva. Os atentados.
X.65
"Ó vasta Roma, tua ruína se aproxima, não a dos teus muros, mas a do teu sangue e de tua substância. A maldade fará um atentado tão terrível por meio da literatura que todos serão perseguidos."

A "Europa dos nove" e a China. Impotência nas relações internacionais.
Presságio 41, julho
"Os ladrões farão pilhagem durante uma grande seca, que constituirá um acontecimento jamais visto. Os países estrangeiros (do leste) serão tratados com pouca energia. Os chefes de governo da "Europa dos Nove"serão seduzidos pelo oriente (China)."

João Paulo II foge da invasão russa. A resistência ao invasor.
IX.99
"O movimento das forças russas fará o Papa partir de Roma. Lançará por terra, reduzindo-os a cinzas, os muros de gesso, de cal e de poeira; mas a revolução que virá em seguida será para eles uma armadilha; um último socorro irá ao seu encontro em suas fronteiras."

João Paulo II, nas margens do Ródano. A aliança do Galo com os Estados Unidos.
VIII.46
"(João) Paulo II, o trabalho do sol, morrerá perto do Ródano, depois de fugir para perto dos desfiladeiros de Tarascon (e Beaucaire); pois a guerra fará coisas terríveis ao trono (de São Pedro); depois, ele terá, na França, três aliados do rei da França e dos Estados Unidos."

Bombardeio das cidades do sudeste.
VIII.2
"Vejo as cidades de Condom, Auch e Mirande e suas vizinhanças cercadas pelo fogo que vem do céu; o Papa, em Lyon, levado pela guerra, depois os bombardeios em Marmande e os imóveis desabando sobre o Garona."

O Papa em Lyon. Sua passagem por Capri e Mônaco. Sua morte.
II.35
"O fogo se alastrará de noite por dois imóveis (ministérios), onde muitos serão queimados e sufocados.
O Papa chegará sozinho perto de dois rios (Lyon); depois de sua passagem por Capri e Mônaco, todos serão mortos.

O Papa deixa Roma e a Itália. O fim do seu pontificado.
V.57
"Ele sairá de Roma e passará pelas montanhas da Itália do Norte por causa daquele que dirigirá seu exército para um túnel (suíça). Entre dois rochedos (Beaucaire e Tarascon) serão apreendidos os bens. A partir de Aix-en-Provence fracassará o renome do "trabalho do sol" (João Paulo II)."

Combate no Jura e nos Alpes. Morte de João Paulo II em Lyon.
VIII.34
"Depois da vitória do chefe violento em Lyon, haverá uma hecatombe nos montes Jura, um sétimo milhão de soldados será aniquilado nos Alpes. "O trabalho do sol" (João Paulo II) encontrará sua morte e sua sepultura em Lyon."

Morte do Papa em Lyon. Na França, a esquerda no poder.
II.97
"Papa romano, não te aproximes da cidade que é banhada por dois rios (Lyon). Teu sangue e dos teus correrá perto desse lugar, quando a esquerda subir ao poder."

O assassinato de João Paulo II, à noite. João Paulo II: Um papa empreendedor, prudente, bom e doce.
X.12
"Aquele que for eleito papa será ridicularizado por seus eleitores. Esse personagem empreendedor e prudente será subitamente reduzido ao silêncio. Provocarão a sua morte por causa de sua grande bondade e de sua doçura.
Oprimidos pelo medo, conduzi-lo-ão à morte durante a noite."

A morte de João Paulo II em Lyon, a 13 de dezembro. Sua passagem por Montélimar.
IX.68
"Depois de Montélimar, o papa perderá seu brilho. Sua infelicidade virá na confluência do Saône e do Ródano (Lyon), por causa dos soldados escondidos no bosque em 13 de dezembro. Nada tão terrível jamais aconteceu ao trono (de São Pedro)."

A fuga de Roma do papa polonês.
X.3
"Depois de cinco (dias ou meses) a Igreja será eliminada; Um personagem fugirá abandonando o polonês:
haverá boatos de socorro, o chefe (da Igreja) abandonará, então, a (Santa) Sé."

Um cometa visível durante sete dias. Pedido de auxílio do chefe de Estado inglês. O Papa foge de Roma.
II.41
"O cometa brilhará durante sete dias. O céu mostrará dois sóis; o chefe inglês berrará toda a noite
quando o papa mudar de país."

Divergências entre três chefes de Estado, durante a passagem do cometa. O país basco e Roma envolvidos na revolução.
II.43
"Durante a passagem do cometa, os três grandes chefes de Estado serão inimigos; serão atacados do céu e a terra tremerá. Os Basses-Pyrénées e o Tibre ficarão agitados. Satã se instalará nas suas margens."

O Iraque contra o Ocidente. O Papa às margens do Ródano. A Itália ocupada.
VII.22
"Os iraquianos marcharão contra os aliados da Espanha, enquanto os homens se divertem, riem, fazem banquetes,
todo o povo dorme; o papa foge para as margens do Ródano, a cidade do Vaticano é ocupada, bem como a Itália."

Morte, por envenenamento, de um chefe de Estado inimigo. Chuva de meteoritos.
II.47
"Quando o grande velho inimigo que traz a infelicidade for envenenado, os soberanos serão submetidos por (tropas) incontáveis. Os aerólitos escondidos na cauda do cometa choverão sobre a Terra quando forem invocados em vão os artigos (Tratado de Genebra) sobre os direitos da guerra (a morte)."

A queda dos invasores. O cometa.
II.62
"O invasor cruel morrerá bem cedo, depois de ter provocado uma horrível hecatombe de homens e animais.
Depois, subitamente, virá a vingança. Por causa de discursos sem sentido, a força reinará; conhecerão a sede e a fome, quando o cometa percorrer o céu."

A aparição de um cometa perto da Ursa Menor, em junho. Guerra na Itália, na Grécia e no mar Vermelho. Morte do Papa.
VI.6
"O cometa aparecerá perto da Ursa Menor, próximo ao dia 21 de junho. Susa, Toscana, a Grécia e o mar Vermelho tremerão. O Papa de Roma morrerá na noite em que o cometa desaparecer."

A morte do Papa. O cometa. Ruína econômica. A Itália, um país agitado.
II.15
"Um pouco antes de o Papa ser morto, a Igreja terá tido dois irmãos (João Paulo I e João Paulo II), aparecerá então o cometa; o dinheiro público será pilhado em terra e no mar; Pisa, Asti, Ferrara e Turim serão regiões interditas."

O tirano morto em terras muçulmanas. A guerra de represália contra o Ocidente. A queda da república.
I.94
"O tirano será morto no porto muçulmano, mas isso não fará com que seja recobrada a liberdade. Uma nova guerra será deflagrada por espírito de vingança e represália; a república será ameaçada pela força."

A queda da república. As tropas muçulmanas na Itália. O governo de ocupação na Itália.
VI.42
"O poder será abandonado pela República Francesa por causa das forças muçulmanas, que farão muitos ataques e estenderão seu poder até a Itália, que será governada por um personagem que se fará de inteligente."

O fim da quinta república. Conflito entre os russos e seus aliados muçulmanos.
I.3
"Quando o leito da revolução for virado e quando (os revolucionários) se resignarem à infelicidade, a República será lesada no momento em que os brancos (os muçulmanos) e os vermelhos (as forças do leste) entrarem em desacordo."

Guerras na Palestina. Conflitos entre árabes e israelenses.
II.95
"Os lugares habitados se tornarão inabitáveis (poluição atômica?) para os territórios muito divididos (Palestina).
Os poderes serão entregues a governantes incapazes. A morte e as dissenções reinarão entre irmãos (árabes e judeus)."

A origem oriental do Terceiro Conflito Mundial.
I.9
"Do oriente virá o ato pérfido que atingirá o mar Adriático e os herdeiros de Rômulo (os italianos),
com a frota da Líbia, tremei, habitantes de malta e seu arquipélago."

O Coronel Khadafi subleva o mundo árabe contra o Ocidente. O grande Rei: personagem culto contra os árabes.
III.27
"Um chefe de Estado líbio poderoso no Ocidente virá inflamar tantos árabes contra os franceses, depois virá um personagem culto e complacente que mandará traduzir a língua árabe para o francês."

Perseguições nos países muçulmanos da Ásia, especialmente na Turquia.
III.60
"Haverá grandes confiscos (dos bens dos cristãos) em toda a Ásia, especialmente na Turquia, onde o sangue será derramado sob o pretexto de liberdade para um jovem chefe muçulmano cheio de deslealdade."

A invasão da Itália. A costa mediterrânea. Os tremores de terra.
X.60
"Eu choro Nice, Mônaco, Pisa, Gênova, Savona, Siena, Cápua, Módena e Malta, que serão cobertas de sangue pela opressão das armas. A guerra, os tremores de terra e a revolução provocarão uma desgraça jamais vista."

Ruptura da paz no Oriente Médio. França e Portugal envolvidos no conflito.
II.60
"A má fé muçulmana provocará uma ruptura no Oriente Médio. Devido a um grande personagem da Judéia, o Ródano, o Loire e o Tejo verão mudanças quando a febre do ouro for derrubada; a frota será destruída, o sangue e os corpos dos marinheiros nadarão."

Conflito no mar Adriático. O Egito entra na guerra.
II.86
"Uma frota naufragará perto do mar Adriático; a terra tremerá quando uma frota aérea for abatida. O Egito aumentado com as tropas muçulmanas tremerá. Será exigida a rendição do comandante-em-chefe."

Os conservadores. O cometa e a guerra.
Presságio 52
"Quando aparecer o grande cometa, o chefe do governo será atingido pela guerra; a fome, a doença, a fumaça do fogo da guerra e o sangue serão vistos em todos os países do Ocidente com todos os seus ornamentos externos,
quando uma sublevação for chefiada pelos tonsurados (os conservadores)."

Os conservadores contra o Concílio.
Presságio 99, julho
"O mundo estará em perigo, embora os chefes de Estado se felicitem. Os tonsurados se revoltarão por causa da decisão do Concílio. Os cardeais incitarão o povo contra eles. E um deles mostrará, em seguida, sua verdadeira face."

O cisma na Igreja Católica. O Príncipe Charles ferido em Londres.
VI.22
"No território do Vaticano, enquanto o neto será ferido em Londres por uma falsa paz, a barca (de Pedro) sofrerá um cisma, e uma falsa liberdade será proclamada com grande insistência."

O cisma e o Antipapa. O tratado de paz assinado perto de Veneza.
VIII.93
"Só obterá a prelatura (o trono de São Pedro) durante sete meses, e fará nascer um grande cisma ao morrer.
Outro que não o papa ocupará o trono de São Pedro durante sete meses, e depois a paz será assinada perto de Veneza e a unidade da Igreja será recuperada."

A derrota do Ocidente. As advertências do Papa. A mensagem de Nostradamus, desprezada pela esquerda e pela Alemanha. A volta da monarquia.
Sextilha 46
"O provedor (russo) derrotará o Ocidente. Nem os homens saídos da revolução (homens da esquerda) nem os Alemães escutarão minha mensagem quando os perigos da guerra forem assinalados pelo Papa durante o seu pontificado, e sob a república; então, França!, conhecerás teu maior infortúnio. Depois, a monarquia voltará."

A defecção de dois países do Pacto de Varsóvia. O Papa, Paris e a Provença agredidos, apesar da Polônia.
II.88
"O curso da grande guerra que trará a ruína fará com que aqueles que chamamos sete (países do Pacto de Varsóvia) passem a ser apenas cinco. O país estrangeiro envolvido na guerra, o maior e representando um terço (do conjunto),
não poderá garantir a segurança do Papa, de Paris e Aix-en-Provence."

Utilização de armas químicas. Descoberta de novas jazidas de petróleo. As declarações de João Paulo II em Saint-Denis. Ataque da marinha muçulmana.
Presságio 125, julho
"Pelo fogo e pela pestilência, os frutos das árvores serão destruídos, quando se descobrirá grande abundância de sinais de petróleo. O (Santo) Padre em (saint-)Denis não será escutado. Os chefes de Estado morrerão, mas poucos estrangeiros encontrarão a morte. A marinha muçulmana ameaçará as fronteiras com seu ataque."

Foguetes utilizados contra o Ocidente e o Japão. a Terceira Guerra Mundial. O poder dos vermelhos.
Sextilha 27
"O fogo vindo do Ocidente (foguetes) atingirá o Ocidente e, desde o sul, (o mundo muçulmano) chegará até o Japão. Os vermes morrerão de fome, sem nem mesmo uma raiz para se alimentar. Essa será a Terceira Guerra Mundial, que fará luzir os fogos de guerra dos vermelhos que reinarão, e no fim conhecerão a fome."

Ataque da Inglaterra depois da invasão da Alemanha. A guerra e a revolução.
Sextilha 50
"Mais cedo ou mais tarde, a Inglaterra será arruinada por causa da queda da Alemanha, e verá a guerra pôr termo à revolução; a guerra recomeçará com tanta intensidade, que o sangue humano correrá sobre a terra, faltarão mantimentos e haverá armas em abundância."

Invasão da Grã-Bretanha pelos russos.
II.68
"Os esforços (de guerra) da Rússia serão grandes; ela terá acesso ao oceano Atlântico. O governo será restabelecido na Inglaterra, e Londres, coberta de barcos, tremerá."

A invasão da Aquitânia e da Inglaterra. Invasão das tropas muçulmanas.
II.1
"Sobre a Aquitânia e nas ilhas britânicas haverá grandes desembarques de tropas. Os movimentos revolucionários e um inverno rigoroso levarão à desgraça esses territórios, pois serão submetidos a grandes invasões vindas de um porto muçulmano."

Invasão da República Federal da Alemanha e da Itália pelos russos. A Iuguslávia entregue ao massacre.
II.32
"Depois do leite do bem-estar, o sangue do povo correrá na Iugoslávia, quando o conflito for deflagrado, bem como uma calamidade perto de Ballenstedt. O brado (de guerra) será grande por toda a Rússia. Então, nascerá um flagelo perto de e em Ravena."

A guerra muçulmana no mar Negro e na Iuguslávia. O apoio de Portugal: desembarque americano?
IX.60
"O conflito será iniciado pelos muçulmanos no mar Negro, e o sangue que eles derramarão fará tremer a Iuguslávia,
onde o grande chefe muçulmano chegará ao seu ponto culminante. O povo tremerá, depois o socorro virá de Portugal."

A invasão muçulmana.
Presságio 60, abril
"O tempo será de licenciosidade, pestilento e violento, devido a um furioso ataque muçulmano e a uma invasão.
Grandes calamidades se preparam em abril e os grandes personagens serão ridicularizados, exceto dois deles."

A costa do Mediterrâneo entregue à pilhagem.
II.4
"De Mônaco até a Sicília, o litoral será destruído. Nem uma cidade ou vila escapará à pilhagem das tropas muçulmanas."

Invasão de Agde por mar, desembarque de um exército de um milhão de homens. Derrota naval do Ocidente no Mediterrâneo.
VIII.21
"Três navios de guerra entrarão no porto de Agde, trazendo com eles a invasão sem fé e sem lei, e a epidemia.
Um milhão de soldados se reunirão para atravessar o mar e a resistência no mar será quebrada três vezes."

As tropas muçulmanas na Itália.
X.33
"A facção cruel dos muçulmanos virá, escondendo as armas sob os mantos longos. Seu chefe tomará Florença e fará queimar esse lugar duas vezes, depois de ter enviado na frente homens enganadores e sem lei (espiões)."

Invasão da Europa Ocidental pelos russos.
VIII.15
"Na Rússia serão feitos grandes esforços (de guerra) por uma massa de homens que virão abalar a Europa (Ocidental) e quase todo o universo. Entre dois eclipses, essa massa de homens porá em fuga (as tropas ocidentais),
e os húngaros receberão reforços de vida e de morte."

O presente do Irã aos ocidentais. Ataque da França e da Itália, partindo do Afeganistão.
III.90
"Um grande personagem cínico do Tigre e do Irã dará um presente aos da Aliança do Atlântico;
depois um chefe do exército partirá do Afeganistão para desembarcar no mar Tirreno e em Marselha."

Utilização das armas nucleares contra a Rússia.
II.91
"No Oriente será visto um grande fogo; barulho e chamas chegarão até a Rússia. Haverá mortos num círculo (bomba A ou H) e serão ouvidos gritos. Com a guerra, o fogo e a fome, os homens morrerão."

O Hexágono atacado de cinco lados. a Tunísia e a Argélia sublevadas pelo Irã. O ataque à Espanha.
I.73
"A frança será atacada por cinco lados pr causa de sua negligência. A Tunísia e a Argélia serão sublevadas contra ela pelo Irã. León, Sevilha e Barcelona sucumbirão e não poderão ser socorridas pelo exército italiano."

Um inglês e seis alemães ilustres capturados pelos muçulmanos. Invasão da Espanha por Gibraltar. O novo e temível chefe iraniano.
III.78
"O chefe da Grã-Bretanha e seis chefes alemães serão capturados por mar pelos orientais, que atravessarão Gibraltar e a Espanha, depois de fazerem uma oferta ao novo chefe temível do Irã."

Invasão russa. Desolação na Itália.
IV.82
"Grandes massas de tropas se aproximarão, vindas da Rússia. O destruidor arruinará a velha cidade (Paris).
A Itália ficará desolada, e ele não saberá apagar o grande fogo (da guerra) que ele acenderá."

Catástrofe no mar Negro. Fome na Grécia e na Itália.
II.3
"Por causa de um calor semelhante ao do sol, os peixes do mar Negro ficarão meio cozidos,
e seus habitantes virão destruí-los quando os gregos e os italianos precisarem de alimentos."

A guerra no Mediterrâneo Oriental.
V.16
"Por seu preço muito alto, (a vida) terá gosto de lágrimas porque a carne humana será reduzida a cinzas.
A ilha de Faros (Egito) será perturbada pelos cristãos, ao passo que na Grécia aparecerá o espectro da guerra."

A URSS faz o Oriente tremer. João Paulo II e a Igreja Católica. Batalhas na Turquia.
VI.21
"Quando os territórios árticos forem unidos (União Soviética), haverá grande medo e temor no Oriente.
Quando um novo papa for eleito, para sustentar a Igreja Católica, Rodes e a Turquia ficarão tintas de sangue muçulmano."

Três países aliados começam a guerra.
VIII.17
"Os ricos serão subitamente dominados. O mundo será envolvido na guerra por três aliados. Os inimigos se apossarão de Marselha, que sofrerá fome, incêndio, ameaça, doença e de todos esses males o dobro."

Grandes batalhas navais no Atlântico.
III.1
"Em seguida a um combate naval, a Inglaterra conhecerá o maior alarme. Depois, o adversário empalidecerá de pavor, após haver semeado o terror no Atlântico (ou a Aliança do Atlântico)."

Ataques de Paris e ocupações de Roma. Grandes batalhas navais.
V.30
"Ao redor de toda a cidade de Paris os soldados se alojarão nos campos e na cidade; quando Paris for atacada e Roma for invadida, será então feita grande pilhagem no mar."

Ataque aéreo em Marselha e Genebra. A Grécia invadida pelo Irã.
II.96
"Um foguete será visto à noite no céu perto da emboscadura e da nascente do Ródano. A fome, a guerra reinarão, e o socorro virá muito tarde, quando o Irã se puser a caminho para invadir a Macedônia."

Invasão da Suíca através dos túneis.
"O país mais rico do Ocidente, perto de Neufchâtel, será tomado e dominado através das montanhas, pelos túneis,
e sua população será forçada a beber água poluída."

Destruição de Genebra. A Suiça e o Irã.
IX.44
"Saiam todos da cidade, habitantes de Genebra! A idade de ouro se tranformará em idade de guerra. Aquele que se revoltar contra o chefe iraniano exterminará a todos. Antes desse acontecimento haverá sinais no céu."

Destruição de Paris e de Genebra. Fuga da população.
II.6
"Perto das vilas e nas duas cidades (Paris e Genebra), haverá dois flagelos como jamais foram vistos. A fome e a doença reinarão nessas cidades, os homens serão expulsos e implorarão ao grande Deus imortal."

A invasão se Lyon anunciada por um satélite.
III.46
"O céu nos anuncia por sinais luminosos e por satélite que o momento de uma mudança chegou a Lyon,
nem para o bem nem para o mal da cidade."

Paris, salva em 1945, e destruída no terceiro conflito mundial.
Sextilha 3
"A cidade na maior confusão, atacada por mil bocas de canhões e fortemente sob a terra (metrô). Ela resistirá cinco anos (1940-1945), tudo ficará no lugar, depois ela será abandonada aos inimigos contra os quais a revolução fará guerra."

Destruição de Paris.
VI.4
"As margens do rio francês (o Sena) mudarão de aspecto. Paris não se manterá mais. Tudo será transformado, exceto a língua francesa, pois a época será de totalitarismo, de guerra e de miséria e pilhagem."

Destruição de Paris.
III.84
"Paris será devastada. Nenhum dos seus habitantes permanecerá. Os edifícios, as igrejas serão destruídos, as mulheres e as moças serão violadas. Pelo ferro da guerra, pelo fogo, pela doença e pela artilharia, o povo de Paris morrerá."

Os três anos e setenta dias do regime vermelho. A conspiração.
VI.74
"A esquerda chegará ao poder. Descobrir-se-á que os inimigos são os conspiradores. Mais do que nunca seu tempo triunfará, mas ela morrerá ao fim de três anos e setenta dias."

A quinta república: Um pouco mais de vinte anos. A da monarquia até 1999. O fim e o cumprimento da profecia de Nostradamus (1999).
I.48
"Depois de vinte anos de poder republicano, um outro restabelecerá a monarquia até o sétimo milênio (1999).
Quando o Bourbon conhecer a infelicidade, então minha profecia estará terminada e cumprida."

A vitória do Ocidente.
Presságio 8, junho
"Quando estiver próxima a Era de Aquário, o Diabo voltará para trás e o fogo da grande guerra será impedido.
Da Rússia aos países muçulmanos, ao grande orgulhoso, o Ocidente conservará a liberdade de pensamento."

Revolução nos países do leste. Chuva de meteoritos sobre a terra e o mar. Queda dos sete países do Pacto de Varsóvia.
II.18
"Uma nova revolução, súbita e violenta, perturbará bruscamente os dois exércitos (em seu avanço). Aerólitos em profusão cairão do céu, petrificarão o mar e provocarão a queda súbita dos sete países (do Pacto de Varsóvia) na terra e no mar."

Entrada do Rei da França em Roma. Aliança do papa com o Rei da França.
VI.28
"O grande francês entrará em Roma levando um grande número de exilados e banidos. O grande papa abrigará todos os homens que apoiaram o Rei da França nos Alpes."

Henrique V vitorioso. Henrique V reina sobre a França e a Itália.
VIII.60
"(Henrique V) será o primeiro personagem na França e na Itália. Na terra e no mar, para os ingleses e os parisienses,
atos excepcionais serão realizados por essa grande casa (a casa dos Bourbon), e a Lorena causará o fim do monstro (o urso russo), atacando-o."

Henrique V, descendente dos Capetos e dos Guise. Seus feitos no mar Negro.
VII.24
"O descendente do Capeto enterrado (Luís XVI) sairá da sombra e porá fim ao poderio marítimo (soviético),
que será envenenado pelo descendente dos Guise. O grande Loreno será a garantia das fronteiras do mar Negro."

Libertação do Vaticano por Henrique V.
X.27
"O quinto (Henrique), que será também um personagem grande e poderoso, reabrirá o Vaticano com uma força militar. Um papa chamado Clemente será eleito, quando a Alemanha tiver recuado. Jamais a Espanha e o papado terão sofrido um ataque tão grande de uma força militar (águia)."

O Rei da França é reconhecido. Sua vitória contra o dirigente alemão. A derrota do mundo muçulmano.
Presságio 38, abril
"O rei será reconhecido como vencedor e como líder: depois de uma traição, sua origem real será conhecida. Será vencedor pelo sangue de um líder alemão. Os muçulmanos se tornarão humildes devido à sua desgraça."

Henrique V - um líder mundial.
VI.70
"O grande Henrique será um líder do mundo. Será sempre mais amado, temido e respeitado. Sua fama e seus louvores passarão por baixo dos céus, e ele se contentará com o título de vencedor."

O jovem príncipe restaura a paz. Sua sagração.
IV.10
"O jovem príncipe será acusado injustamente e provocará distúrbios e perturbações em todo o território. Matará o chefe (inimigo) por sua coragem; restaurará a paz por seu poder, e depois curará as escrófulas (será sagrado)."

O rei sagrado pelo papa. Sua luta contra as forças da esquerda, na Itália.
V.6
"O papa colocará a mão sobre a cabeça do rei (para sagrá-lo) e pedirá pela paz na Itália. Ele mudará o poder das forças da esquerda e esse rei terá governo pacífico."

O sucessor de João Paulo II. A aliança entre o papa e o Rei da França.
Sextilha 15
"Quando um novo chefe do grande barco da Igreja for eleito, brilhará por muito tempo essa chama luminosa
que é o símbolo da vida no mundo. Nessa época, os exércitos se reunirão sob seu nome e serão aliados aos do rei da França, cuja memória permanecerá nos países do leste, nos países árabes e africanos e na América.

Desentendimentos entre os três grandes: Estados Unidos, Rússia e China. O fim do reinado do Rei da França.
Presságio 44, outubro
"Aqui (na França) seu reino se acabará. As três grandes potências (Estados Unidos, Rússia e China) farão acordos e o Bourbon estará longe. Um dos três (a China) conspirará contra os dois outros, e, no fim de outubro, serão vistas suas obras."

A Rússia e o Pacto de Varsóvia contra a África do Sul. Combates na Palestina.
Sextilha 56
"A África do Sul verá de todas as partes (os acontecimentos), quando o provedor (russo) se juntar ao Pacto de Varsóvia. Sua ruína se aproxima e a guerra causará grandes acontecimentos perto da Terra Santa (Israel).
Haverá em Israel, na terra e no mar, grandes forças militares, quando a Igreja adotar dois irmãos (João Paulo I e João Paulo II)."

O sucessor de João Paulo II se instala e morre no monte Aventino.
II.28
"O penúltimo papa se estabelecerá no monte Aventino, e aí morrerá; o trono de São Pedro ficará vago por causa de um chefe louco vindo de longe, que libertará um grande povo (chinês) dos impostos."

O Anticristo, filho de um monge budista ou zen. O Anticristo, um gêmeo.
I.95
"Um gêmeo será encontrado num monastério, originário do sangue nobre de um monge muito velho. Seu ruído será grande por seu partido, sua língua e o poder de sua voz; por isso, pedirão que seja levado ao poder o gêmeo sobrevivente."

Nascimento do Anticristo na Ásia. Sua penetração até a França.
V.84
"Ele nascerá da infelicidade e numa cidade incomensurável (cidade chinesa ou japonesa), filho de pais obscuros e pérfidos; quando o poder do grande rei (da França) for reconhecido, ele destruirá (o Ocidente) até Rouen e Evreux."

O nascimento do Anticristo. Fome no planeta.
III.42
"A criança nascerá com dois dentes na garganta, haverá na Itália (Toscana) chuva de pedras (bombardeios?).
Anos mais tarde, não haverá trigo nem cevada para satisfazer os homens, que morrerão de fome."

O Anticristo: O maior inimigo da espécie humana.
X.10
"Marcado pelas mortes e pelos crimes abomináveis, o grande inimigo do gênero humano será pior do que todos os seus precedentes. Com o ferro e o fogo da guerra e da revolução, ele fará correr o sangue de modo desumano."

Eleição do Anticristo. Seu domínio sobre os maiores Estados.
VIII.41
"Um homem astucioso será eleito sem nada dizer; passará por santo vivendo vida simples. Depois, subitamente, exercerá sua tirania, colocando os maiores Estados sob uma tirania absoluta."

O Anticristo. os países comunistas da Ásia envolvidos na guerra (1999).
X.66
"O chefe do governo inglês será apoiado pelo poder dos Estados Unidos, quando o frio tornar o solo da Escócia duro como pedra; os chefes vermelhos terão à sua frente um anticristo tão pervertido que levará todos à guerra."

Os vinte e sete anos de guerra do Anticristo (1999-2026).
VIII.77
"O Anticristo aniquilará logo três países. A guerra que ele conduzirá durará vinte e sete anos. Seus oponentes serão mortos, e os prisioneiros, deportados. O sangue dos corpos tingirá de vermelho a água, a terra será crivada de golpes (foguetes, bombardeios)."

Aliança entre os muçulmanos e os asiáticos. Invasão da Europa. Perseguição dos cristãos.
VI.80
"O poder do Marrocos chegará até a Europa, incendiará as cidades e massacrará seus habitantes. O grande chefe asiático lançará novos exércitos por terra e por mar, os amarelos, de pele pálida, perseguirão os cristãos para destruí-los."

Invasão amarela através da Rússia e da Turquia.
V.54
"Do mar Negro e da China um chefe virá até a França, depois de ter atravessado a Rússia e a Armênia, e deixará seu pavilhão vermelho-sangue na Turquia."

O último conflito do século XX (1999).
I.51
"Que mudanças serão provocadas pelos chefes de guerra, antes da volta da luz e da Idade de Ouro; depois passado um longo século (XX), o tempo maligno voltará. Que perturbações, na França e na Itália."

A China invade a Europa.
Presságio 40, junho
"Por haverem semeado a morte, os sete países da Europa Oriental conhecerão a consequência fatal. Serão dizimados pelos bombardeios, pela tempestade, a epidemia e a fúria do inimigo. O chefe da Ásia porá em fuga todos os ocidentais e subjugará seus antigos conquistadores."

Um cometa em julho de 1999.
X.72
"Em julho de 1999, o grande rei do terror virá do céu fazer reviver o grande conquistador dos mongóis. Antes e depois, marte reinará pela felicidade."

Invasão da Turquia e do Egito, vinda da Ásia. Queda da Igreja Católica.
V.25
"O chefe árabe começará a guerra e a subversão contra a soberania monárquica; o poder da Igreja sucumbirá por uma invasão marítima. Quase um milhão de soldados entrarão no Irã, e Satã invadirá a Turquia e o Egito."

Incêndio de Roma. Expulsão de um cardeal pelo papa. Escândalos cometidos pelo clero.
III.17
"Será visto o incêndio de Roma durante a noite. O céu ficará escuro subitamente, na Bélgica, quando o papa expulsar um cardeal, e os eclesiásticos cometerão escândalos."

O assassinato do papa. a morte do Capeto. Desembarque na costa do Var.
VII.37
"Dez homens serão enviados para assassinar o papa; mas um deles se oporá; a guerra será iniciada pelo exército.
Na confusão, o chefe (do grupo) se suicidará, os barcos desembarcarão nas costas do Var e o Capeto será, então, posto em terra."

Queda de Roma e do Vaticano.
I.69
"A grande cidade das sete colinas, depois de um período de paz, conhecerá a guerra, a fome e a revolução, que se estenderá até muito longe, arruinando as grandes regiões, e mesmo as ruínas antigas e a grande fundação (o Vaticano)."

Queda de Roma e do Vaticano. Prisão do papa.
II.93
"Bem perto do Tibre, a morte ameaça. Um pouco antes, haverá uma grande revolução. O chefe da Igreja será feito prisioneiro e expulso. O Castelo (de Santo Ângelo) e o palácio (do Vaticano) serão queimados."

Utilização de armas químicas. Descoberta de novas jazidas de petróleo. As declarações de João Paulo II em Saint-Denis. Ataque da marinha muçulmana.

Utilização de armas químicas. Descoberta de novas jazidas de petróleo. As declarações de João Paulo II em Saint-Denis. Ataque da marinha muçulmana.
Presságio 125, julho
"Pelo fogo e pela pestilência, os frutos das árvores serão destruídos, quando se descobrirá grande abundância de sinais de petróleo. O (Santo) Padre em (saint-)Denis não será escutado. Os chefes de Estado morrerão, mas poucos estrangeiros encontrarão a morte. A marinha muçulmana ameaçará as fronteiras com seu ataque."

Foguetes utilizados contra o Ocidente e o Japão. a Terceira Guerra Mundial. O poder dos vermelhos.
Sextilha 27
"O fogo vindo do Ocidente (foguetes) atingirá o Ocidente e, desde o sul, (o mundo muçulmano) chegará até o Japão. Os vermes morrerão de fome, sem nem mesmo uma raiz para se alimentar. Essa será a Terceira Guerra Mundial, que fará luzir os fogos de guerra dos vermelhos que reinarão, e no fim conhecerão a fome."

Ataque da Inglaterra depois da invasão da Alemanha. A guerra e a revolução.
Sextilha 50
"Mais cedo ou mais tarde, a Inglaterra será arruinada por causa da queda da Alemanha, e verá a guerra pôr termo à revolução; a guerra recomeçará com tanta intensidade, que o sangue humano correrá sobre a terra, faltarão mantimentos e haverá armas em abundância."

Invasão da Grã-Bretanha pelos russos.
II.68
"Os esforços (de guerra) da Rússia serão grandes; ela terá acesso ao oceano Atlântico. O governo será restabelecido na Inglaterra, e Londres, coberta de barcos, tremerá."

A invasão da Aquitânia e da Inglaterra. Invasão das tropas muçulmanas.
II.1
"Sobre a Aquitânia e nas ilhas britânicas haverá grandes desembarques de tropas. Os movimentos revolucionários e um inverno rigoroso levarão à desgraça esses territórios, pois serão submetidos a grandes invasões vindas de um porto muçulmano."

Invasão da República Federal da Alemanha e da Itália pelos russos. A Iuguslávia entregue ao massacre.
II.32
"Depois do leite do bem-estar, o sangue do povo correrá na Iugoslávia, quando o conflito for deflagrado, bem como uma calamidade perto de Ballenstedt. O brado (de guerra) será grande por toda a Rússia. Então, nascerá um flagelo perto de e em Ravena."

A guerra muçulmana no mar Negro e na Iuguslávia. O apoio de Portugal: desembarque americano?
IX.60
"O conflito será iniciado pelos muçulmanos no mar Negro, e o sangue que eles derramarão fará tremer a Iuguslávia,
onde o grande chefe muçulmano chegará ao seu ponto culminante. O povo tremerá, depois o socorro virá de Portugal."

A invasão muçulmana.
Presságio 60, abril
"O tempo será de licenciosidade, pestilento e violento, devido a um furioso ataque muçulmano e a uma invasão.
Grandes calamidades se preparam em abril e os grandes personagens serão ridicularizados, exceto dois deles."

A costa do Mediterrâneo entregue à pilhagem.
II.4
"De Mônaco até a Sicília, o litoral será destruído. Nem uma cidade ou vila escapará à pilhagem das tropas muçulmanas."

Invasão de Agde por mar, desembarque de um exército de um milhão de homens. Derrota naval do Ocidente no Mediterrâneo.
VIII.21
"Três navios de guerra entrarão no porto de Agde, trazendo com eles a invasão sem fé e sem lei, e a epidemia.
Um milhão de soldados se reunirão para atravessar o mar e a resistência no mar será quebrada três vezes."

As tropas muçulmanas na Itália.
X.33
"A facção cruel dos muçulmanos virá, escondendo as armas sob os mantos longos. Seu chefe tomará Florença e fará queimar esse lugar duas vezes, depois de ter enviado na frente homens enganadores e sem lei (espiões)."

Invasão da Europa Ocidental pelos russos.
VIII.15
"Na Rússia serão feitos grandes esforços (de guerra) por uma massa de homens que virão abalar a Europa (Ocidental) e quase todo o universo. Entre dois eclipses, essa massa de homens porá em fuga (as tropas ocidentais),
e os húngaros receberão reforços de vida e de morte."

O presente do Irã aos ocidentais. Ataque da França e da Itália, partindo do Afeganistão.
III.90
"Um grande personagem cínico do Tigre e do Irã dará um presente aos da Aliança do Atlântico;
depois um chefe do exército partirá do Afeganistão para desembarcar no mar Tirreno e em Marselha."

Utilização das armas nucleares contra a Rússia.
II.91
"No Oriente será visto um grande fogo; barulho e chamas chegarão até a Rússia. Haverá mortos num círculo (bomba A ou H) e serão ouvidos gritos. Com a guerra, o fogo e a fome, os homens morrerão."

O Hexágono atacado de cinco lados. a Tunísia e a Argélia sublevadas pelo Irã. O ataque à Espanha.
I.73
"A frança será atacada por cinco lados pr causa de sua negligência. A Tunísia e a Argélia serão sublevadas contra ela pelo Irã. León, Sevilha e Barcelona sucumbirão e não poderão ser socorridas pelo exército italiano."

Um inglês e seis alemães ilustres capturados pelos muçulmanos. Invasão da Espanha por Gibraltar. O novo e temível chefe iraniano.
III.78
"O chefe da Grã-Bretanha e seis chefes alemães serão capturados por mar pelos orientais, que atravessarão Gibraltar e a Espanha, depois de fazerem uma oferta ao novo chefe temível do Irã."

Invasão russa. Desolação na Itália.
IV.82
"Grandes massas de tropas se aproximarão, vindas da Rússia. O destruidor arruinará a velha cidade (Paris).
A Itália ficará desolada, e ele não saberá apagar o grande fogo (da guerra) que ele acenderá."

Catástrofe no mar Negro. Fome na Grécia e na Itália.
II.3
"Por causa de um calor semelhante ao do sol, os peixes do mar Negro ficarão meio cozidos,
e seus habitantes virão destruí-los quando os gregos e os italianos precisarem de alimentos."

A guerra no Mediterrâneo Oriental.
V.16
"Por seu preço muito alto, (a vida) terá gosto de lágrimas porque a carne humana será reduzida a cinzas.
A ilha de Faros (Egito) será perturbada pelos cristãos, ao passo que na Grécia aparecerá o espectro da guerra."

A URSS faz o Oriente tremer. João Paulo II e a Igreja Católica. Batalhas na Turquia.
VI.21
"Quando os territórios árticos forem unidos (União Soviética), haverá grande medo e temor no Oriente.
Quando um novo papa for eleito, para sustentar a Igreja Católica, Rodes e a Turquia ficarão tintas de sangue muçulmano."

Três países aliados começam a guerra.
VIII.17
"Os ricos serão subitamente dominados. O mundo será envolvido na guerra por três aliados. Os inimigos se apossarão de Marselha, que sofrerá fome, incêndio, ameaça, doença e de todos esses males o dobro."

Grandes batalhas navais no Atlântico.
III.1
"Em seguida a um combate naval, a Inglaterra conhecerá o maior alarme. Depois, o adversário empalidecerá de pavor, após haver semeado o terror no Atlântico (ou a Aliança do Atlântico)."

Ataques de Paris e ocupações de Roma. Grandes batalhas navais.
V.30
"Ao redor de toda a cidade de Paris os soldados se alojarão nos campos e na cidade; quando Paris for atacada e Roma for invadida, será então feita grande pilhagem no mar."

Ataque aéreo em Marselha e Genebra. A Grécia invadida pelo Irã.
II.96
"Um foguete será visto à noite no céu perto da emboscadura e da nascente do Ródano. A fome, a guerra reinarão, e o socorro virá muito tarde, quando o Irã se puser a caminho para invadir a Macedônia."

Invasão da Suíca através dos túneis.
"O país mais rico do Ocidente, perto de Neufchâtel, será tomado e dominado através das montanhas, pelos túneis,
e sua população será forçada a beber água poluída."

Destruição de Genebra. A Suiça e o Irã.
IX.44
"Saiam todos da cidade, habitantes de Genebra! A idade de ouro se tranformará em idade de guerra. Aquele que se revoltar contra o chefe iraniano exterminará a todos. Antes desse acontecimento haverá sinais no céu."

Destruição de Paris e de Genebra. Fuga da população.
II.6
"Perto das vilas e nas duas cidades (Paris e Genebra), haverá dois flagelos como jamais foram vistos. A fome e a doença reinarão nessas cidades, os homens serão expulsos e implorarão ao grande Deus imortal."

A invasão se Lyon anunciada por um satélite.
III.46
"O céu nos anuncia por sinais luminosos e por satélite que o momento de uma mudança chegou a Lyon,
nem para o bem nem para o mal da cidade."

Paris, salva em 1945, e destruída no terceiro conflito mundial.
Sextilha 3
"A cidade na maior confusão, atacada por mil bocas de canhões e fortemente sob a terra (metrô). Ela resistirá cinco anos (1940-1945), tudo ficará no lugar, depois ela será abandonada aos inimigos contra os quais a revolução fará guerra."

Destruição de Paris.
VI.4
"As margens do rio francês (o Sena) mudarão de aspecto. Paris não se manterá mais. Tudo será transformado, exceto a língua francesa, pois a época será de totalitarismo, de guerra e de miséria e pilhagem."

Destruição de Paris.
III.84
"Paris será devastada. Nenhum dos seus habitantes permanecerá. Os edifícios, as igrejas serão destruídos, as mulheres e as moças serão violadas. Pelo ferro da guerra, pelo fogo, pela doença e pela artilharia, o povo de Paris morrerá."

Os três anos e setenta dias do regime vermelho. A conspiração.
VI.74
"A esquerda chegará ao poder. Descobrir-se-á que os inimigos são os conspiradores. Mais do que nunca seu tempo triunfará, mas ela morrerá ao fim de três anos e setenta dias."

A quinta república: Um pouco mais de vinte anos. A da monarquia até 1999. O fim e o cumprimento da profecia de Nostradamus (1999).
I.48
"Depois de vinte anos de poder republicano, um outro restabelecerá a monarquia até o sétimo milênio (1999).
Quando o Bourbon conhecer a infelicidade, então minha profecia estará terminada e cumprida."

A vitória do Ocidente.
Presságio 8, junho
"Quando estiver próxima a Era de Aquário, o Diabo voltará para trás e o fogo da grande guerra será impedido.
Da Rússia aos países muçulmanos, ao grande orgulhoso, o Ocidente conservará a liberdade de pensamento."

Revolução nos países do leste. Chuva de meteoritos sobre a terra e o mar. Queda dos sete países do Pacto de Varsóvia.
II.18
"Uma nova revolução, súbita e violenta, perturbará bruscamente os dois exércitos (em seu avanço). Aerólitos em profusão cairão do céu, petrificarão o mar e provocarão a queda súbita dos sete países (do Pacto de Varsóvia) na terra e no mar."

Entrada do Rei da França em Roma. Aliança do papa com o Rei da França.
VI.28
"O grande francês entrará em Roma levando um grande número de exilados e banidos. O grande papa abrigará todos os homens que apoiaram o Rei da França nos Alpes."

Henrique V vitorioso. Henrique V reina sobre a França e a Itália.
VIII.60
"(Henrique V) será o primeiro personagem na França e na Itália. Na terra e no mar, para os ingleses e os parisienses,
atos excepcionais serão realizados por essa grande casa (a casa dos Bourbon), e a Lorena causará o fim do monstro (o urso russo), atacando-o."

Henrique V, descendente dos Capetos e dos Guise. Seus feitos no mar Negro.
VII.24
"O descendente do Capeto enterrado (Luís XVI) sairá da sombra e porá fim ao poderio marítimo (soviético),
que será envenenado pelo descendente dos Guise. O grande Loreno será a garantia das fronteiras do mar Negro."

Libertação do Vaticano por Henrique V.
X.27
"O quinto (Henrique), que será também um personagem grande e poderoso, reabrirá o Vaticano com uma força militar. Um papa chamado Clemente será eleito, quando a Alemanha tiver recuado. Jamais a Espanha e o papado terão sofrido um ataque tão grande de uma força militar (águia)."

O Rei da França é reconhecido. Sua vitória contra o dirigente alemão. A derrota do mundo muçulmano.
Presságio 38, abril
"O rei será reconhecido como vencedor e como líder: depois de uma traição, sua origem real será conhecida. Será vencedor pelo sangue de um líder alemão. Os muçulmanos se tornarão humildes devido à sua desgraça."

Henrique V - um líder mundial.
VI.70
"O grande Henrique será um líder do mundo. Será sempre mais amado, temido e respeitado. Sua fama e seus louvores passarão por baixo dos céus, e ele se contentará com o título de vencedor."

O jovem príncipe restaura a paz. Sua sagração.
IV.10
"O jovem príncipe será acusado injustamente e provocará distúrbios e perturbações em todo o território. Matará o chefe (inimigo) por sua coragem; restaurará a paz por seu poder, e depois curará as escrófulas (será sagrado)."

O rei sagrado pelo papa. Sua luta contra as forças da esquerda, na Itália.
V.6
"O papa colocará a mão sobre a cabeça do rei (para sagrá-lo) e pedirá pela paz na Itália. Ele mudará o poder das forças da esquerda e esse rei terá governo pacífico."

O sucessor de João Paulo II. A aliança entre o papa e o Rei da França.
Sextilha 15
"Quando um novo chefe do grande barco da Igreja for eleito, brilhará por muito tempo essa chama luminosa
que é o símbolo da vida no mundo. Nessa época, os exércitos se reunirão sob seu nome e serão aliados aos do rei da França, cuja memória permanecerá nos países do leste, nos países árabes e africanos e na América.

Desentendimentos entre os três grandes: Estados Unidos, Rússia e China. O fim do reinado do Rei da França.
Presságio 44, outubro
"Aqui (na França) seu reino se acabará. As três grandes potências (Estados Unidos, Rússia e China) farão acordos e o Bourbon estará longe. Um dos três (a China) conspirará contra os dois outros, e, no fim de outubro, serão vistas suas obras."

A Rússia e o Pacto de Varsóvia contra a África do Sul. Combates na Palestina.
Sextilha 56
"A África do Sul verá de todas as partes (os acontecimentos), quando o provedor (russo) se juntar ao Pacto de Varsóvia. Sua ruína se aproxima e a guerra causará grandes acontecimentos perto da Terra Santa (Israel).
Haverá em Israel, na terra e no mar, grandes forças militares, quando a Igreja adotar dois irmãos (João Paulo I e João Paulo II)."

O sucessor de João Paulo II se instala e morre no monte Aventino.
II.28
"O penúltimo papa se estabelecerá no monte Aventino, e aí morrerá; o trono de São Pedro ficará vago por causa de um chefe louco vindo de longe, que libertará um grande povo (chinês) dos impostos."

O Anticristo, filho de um monge budista ou zen. O Anticristo, um gêmeo.
I.95
"Um gêmeo será encontrado num monastério, originário do sangue nobre de um monge muito velho. Seu ruído será grande por seu partido, sua língua e o poder de sua voz; por isso, pedirão que seja levado ao poder o gêmeo sobrevivente."

Nascimento do Anticristo na Ásia. Sua penetração até a França.
V.84
"Ele nascerá da infelicidade e numa cidade incomensurável (cidade chinesa ou japonesa), filho de pais obscuros e pérfidos; quando o poder do grande rei (da França) for reconhecido, ele destruirá (o Ocidente) até Rouen e Evreux."

O nascimento do Anticristo. Fome no planeta.
III.42
"A criança nascerá com dois dentes na garganta, haverá na Itália (Toscana) chuva de pedras (bombardeios?).
Anos mais tarde, não haverá trigo nem cevada para satisfazer os homens, que morrerão de fome."

O Anticristo: O maior inimigo da espécie humana.
X.10
"Marcado pelas mortes e pelos crimes abomináveis, o grande inimigo do gênero humano será pior do que todos os seus precedentes. Com o ferro e o fogo da guerra e da revolução, ele fará correr o sangue de modo desumano."

Eleição do Anticristo. Seu domínio sobre os maiores Estados.
VIII.41
"Um homem astucioso será eleito sem nada dizer; passará por santo vivendo vida simples. Depois, subitamente, exercerá sua tirania, colocando os maiores Estados sob uma tirania absoluta."

O Anticristo. os países comunistas da Ásia envolvidos na guerra (1999).
X.66
"O chefe do governo inglês será apoiado pelo poder dos Estados Unidos, quando o frio tornar o solo da Escócia duro como pedra; os chefes vermelhos terão à sua frente um anticristo tão pervertido que levará todos à guerra."

Os vinte e sete anos de guerra do Anticristo (1999-2026).
VIII.77
"O Anticristo aniquilará logo três países. A guerra que ele conduzirá durará vinte e sete anos. Seus oponentes serão mortos, e os prisioneiros, deportados. O sangue dos corpos tingirá de vermelho a água, a terra será crivada de golpes (foguetes, bombardeios)."

Aliança entre os muçulmanos e os asiáticos. Invasão da Europa. Perseguição dos cristãos.
VI.80
"O poder do Marrocos chegará até a Europa, incendiará as cidades e massacrará seus habitantes. O grande chefe asiático lançará novos exércitos por terra e por mar, os amarelos, de pele pálida, perseguirão os cristãos para destruí-los."

Invasão amarela através da Rússia e da Turquia.
V.54
"Do mar Negro e da China um chefe virá até a França, depois de ter atravessado a Rússia e a Armênia, e deixará seu pavilhão vermelho-sangue na Turquia."

O último conflito do século XX (1999).
I.51
"Que mudanças serão provocadas pelos chefes de guerra, antes da volta da luz e da Idade de Ouro; depois passado um longo século (XX), o tempo maligno voltará. Que perturbações, na França e na Itália."

A China invade a Europa.
Presságio 40, junho
"Por haverem semeado a morte, os sete países da Europa Oriental conhecerão a consequência fatal. Serão dizimados pelos bombardeios, pela tempestade, a epidemia e a fúria do inimigo. O chefe da Ásia porá em fuga todos os ocidentais e subjugará seus antigos conquistadores."

Um cometa em julho de 1999.
X.72
"Em julho de 1999, o grande rei do terror virá do céu fazer reviver o grande conquistador dos mongóis. Antes e depois, marte reinará pela felicidade."

Invasão da Turquia e do Egito, vinda da Ásia. Queda da Igreja Católica.
V.25
"O chefe árabe começará a guerra e a subversão contra a soberania monárquica; o poder da Igreja sucumbirá por uma invasão marítima. Quase um milhão de soldados entrarão no Irã, e Satã invadirá a Turquia e o Egito."

Incêndio de Roma. Expulsão de um cardeal pelo papa. Escândalos cometidos pelo clero.
III.17
"Será visto o incêndio de Roma durante a noite. O céu ficará escuro subitamente, na Bélgica, quando o papa expulsar um cardeal, e os eclesiásticos cometerão escândalos."

O assassinato do papa. a morte do Capeto. Desembarque na costa do Var.
VII.37
"Dez homens serão enviados para assassinar o papa; mas um deles se oporá; a guerra será iniciada pelo exército.
Na confusão, o chefe (do grupo) se suicidará, os barcos desembarcarão nas costas do Var e o Capeto será, então, posto em terra."

Queda de Roma e do Vaticano.
I.69
"A grande cidade das sete colinas, depois de um período de paz, conhecerá a guerra, a fome e a revolução, que se estenderá até muito longe, arruinando as grandes regiões, e mesmo as ruínas antigas e a grande fundação (o Vaticano)."

Queda de Roma e do Vaticano. Prisão do papa.
II.93
"Bem perto do Tibre, a morte ameaça. Um pouco antes, haverá uma grande revolução. O chefe da Igreja será feito prisioneiro e expulso. O Castelo (de Santo Ângelo) e o palácio (do Vaticano) serão queimados."

 

INDIQUE ESTE SITE !

 

 

Voltar

 

mensageirosdoceu.net - 2004 - 2016 - Todos os Direitos Reservados.