Inferno!


O que dizer sobre o inferno? Eu sei, pois que vivi longos anos da minha última existência em um. Vou contar-lhes o que passei e o que sofri.


Eu era casado, pai de dois filhos, tinha emprego, vivia modestamente, mas muito feliz.

Morava em uma cidade de porte médio, onde as pessoas eram sempre apressadas e não se sabia nada de ninguém, por outro

lado ainda existiam os que se conheciam principalmente na periferia.


Um certo dia foi encontrado o corpo de uma moça, foi assassinada após um estupro, essa moça era filha do meu patrão e eu como nesse dia

estivera na casa dele prestando meus serviços de eletricista, fui o primeiro e infelizmente o único suspeito.


Como poderia está acontecendo isso comigo? Por mais que eu gritasse e esbravejasse para provar que eu era inocente ninguém acreditava

. Fui recolhido a prisão, deixando minha família sozinha, desamparada e apontada nas ruas.

Sem que pudesse fazer nada fui julgado e condenado por um crime que eu jamais cometi.


Minha mulher diante aquela situação passou a sentir imenso ódio por mim e alimentava desse ódio os meus dois filhos.

Sofri muito diante da atitude dela, era minha companheira, me conhecia tão bem, como podia não acreditar em mim.


Hoje as coisas são diferentes, nesses casos através de exames conseguiria eu provar minha inocência, mas naquele tempo o que mandava era a evidência.

Minha mulher diante isso foi embora com meus filhos e eu nunca mais voltei a vê-los.

Jamais consegui provar que era inocente, muitas vezes me desesperei, por muitos anos eu bradava que era inocente.


No entanto, quando fui recolhido ao presídio sofri coisas inimagináveis, humilhações sem conta, me envergonho só em pensar o que passei naquele lugar infernal.

E assim os anos foram passando, depois de algum tempo a minha situação foi melhorando, já não sofria violências e ofensas.

Outros eram presos e acabavam por ficar no meu lugar.


Eu que sempre fui uma pessoa religiosa, crente em Deus, fui perdendo a fé diante de tanta injustiça.

Alguém pode imaginar o que é pagar por um crime que não se cometeu? Perder a família, o emprego e a dignidade?

Sofrimento e dor me acompanhavam dia a dia, já não orava mais, imaginava que Deus havia se esquecido de mim.


Assim os anos foram passando, quando ganhei a liberdade já não era mais o homem que um dia, por uma infeliz coincidência, entrara naquele lugar, forte, saudável e com muita

vontade de viver. Sai dali e não havia ninguém a me esperar, perdi tudo, estava velho, sozinho e sem ter para onde ir.

Tentei de toda maneira conseguir um emprego, você já viu alguém dar emprego para ex-presidiário e ainda por cima morador de rua?


Acabei me acomodando e passei a viver de caridade alheia, quando ganhava dinheiro fazia refeição, às vezes o que ganhava mal dava para tomar um café com pão.

No entanto eu nunca, nunca coloquei um gole de álcool em minha boca, graças a Deus tive forças de não me entregar ao

vício tão comum aos que moravam nas ruas, que muitas vezes bebem para que não veja a vida passar.


Alguns anos passaram e numa madrugada fria de inverno, meu espírito era recolhido de volta a Pátria Espiritual.

Acordei em um local limpo, estava deitado numa cama descente, meu Deus a quanto tempo não sabia o que era desfrutar do aconchego de uma cama.

Achei tudo muito estranho, mas perante tantos carinhos e conforto logo me entreguei a nova situação sem questionamento, somente agradecido que Deus finalmente olhava pra mim,

senti crescer de volta a fé que antes eu nutria em Deus. Ah como me sentia feliz!


Posteriormente entendi que não tinha mais meu corpo, esse ficara na Terra. Com o passar dos tempos fui esclarecido e consegui entender o porquê de te

r passado por toda aquela situação. Entendi que precisava passar por aquilo tudo, seria uma parte de acerto de contas de um passado de erros.


Hoje feliz aqui, entendendo, aceitando e agradecendo a Deus pelo que passe e me sinto muito bem.

Agora trabalhando em presídios aí na Terra auxiliando aos que como eu estão presos por engano.

Não pensem que hoje isso não ocorra mais, ainda existem muitos que como eu sofrem por uma condenação pelo que não cometeram.

São tantos os que sofrem o que eu sofri.


Irmãos que hora leem minhas palavras, o, orem por eles. Peçam proximo,sofri.

e como eu sofrem por uma condenação de ca, perante tantos carinhos e conforto logo me ajudem

o próximo, tantos há que sofrem frustrações, injustiças e ingratidão, orem por eles e peçam em suas preces para que essas pessoas consigam passar pela

provação com dignidade e sem perder a fé em Deus.


Muita luz.

 

Oswaldo.

Psicografia recebida em 2018.


Médium: Débora S C





Voltar

 

mensageirosdoceu.net - 2004 - 2009 - mensageirosdoceu.net - 2004 - 2018 - Todos os Direitos Reservados. odTodos os Direitos Reservados.