Ramatís é bastante conhecido nos meios espiritualistas brasileiros e
dispensa maiores apresentações. É um dos principais artífices da fusão
Oriente-Ocidente, aqui no Brasil. Seus livros constam entre os mais
vendidos nas livrarias especializadas, com várias reedições de cada volume,
e isso já há quatro décadas.Objetivando dar ao leitor maiores informações
a respeito de Ramatís, vamos reproduzir as informações precisas de
Hercílio Maes (principal médium que psicografou as mensagens de
Ramatís) na abertura do livro "Mensagens do Astral":

"Ramatís viveu na Indo-China, no século X e foi instrutor em um dos
inumeráveis santuários iniciáticos da Índia. Era de inteligência fulgurante e
desencarnou bastante moço. Espírito muito experimentado nas lides
reencarnacionistas, já se havia distinguido no século IV, tendo participado
do ciclo ariano, nos acontecimentos que inspiraram o famoso poema hindu
"Ramaiana". Foi adepto da tradição de Rama, naquela época, cultuando os
ensinamentos do "Reino de Osíris", o senhor da Luz, na inteligência das
coisas divinas. Mais tarde, no Espaço, filiou-se definitivamente a um grupo
de trabalhadores espirituais, cuja insígnia, em linguagem ocidental, era
conhecida sob a pitoresca denominação de "Templários das Cadeias do
Amor". Trata-se de um agrupamento quase desconhecido nas colônias
invisíveis do Além, junto à região do Ocidente, onde se dedica a trabalhos
profundamente ligados à psicologia oriental. Os que lêem as mensagens de
Ramatís e estão familiarizados com o simbolismo do Oriente, bem sabem o
que representa o nome "RAMA-TYS", ou "SWAMI SRI RAMA-TYS",
como era conhecido nos santuários da época. É quase uma "chave", uma
designação de hierarquia ou dinastia espiritual, que explica o emprego de
certas expressões que transcendem às próprias formas objetivas.

Fomos informados de que, após significativa assembléia de altas entidades,
realizada no Espaço, no século findo, na região do Oriente, procedeu-se à
fusão entre duas importantes "Fraternidades" que dali operam em favor dos
habitantes da Terra. Trata-se da "Fraternidade da Cruz", com certa ação no
Ocidente (que divulga os ensinamentos de Jesus) e da "Fraternidade do
Triângulo", ligada à tradição iniciática e espiritual do Oriente. Após a
memorável fusão dessas duas Fraternidades Brancas, consolidaram-se
melhor as características psicológicas e objetivo dos seus trabalhadores
espirituais, alterando-se a denominação para "Fraternidade da Cruz e do
Triângulo". Seus membros, no Espaço, usam vestes brancas, com cintos e
emblemas de cor azul-clara esverdeada. Sobre o peito, trazem suspensa
delicada corrente como que confeccionada em fina ourivesaria, na qual se
ostenta um triângulo de suave lilás luminoso, emoldurando uma cruz lirial. É o
símbolo que exalça, na figura da cruz alabastrina, a obra sacrificial de Jesus
e, na efígie do triângulo, a mística oriental.

Alguns videntes têm confundido Ramatís com o seu fiel discípulo do passado,
que o acompanha no Espaço, também hindu-chinês, conhecido por Fuh
Planuh, e que aparece com o dorso nu, singelo turbante branco em torno da
cabeça e, comumente, com os braços cruzados sobre o peito. É também um
Espírito jovem na figura humana, embora conserve reduzida barba de cor
escura, que lhe dá um ar mais sisudo."

BIBLIOGRAFIA DOS LIVROS DE RAMATÍS

MAES, Hercílio; "Elucidações do Além"; rev. José Fuzeira; 194 p.;
ilus.; 22,5 cm; br; Editora do Conhecimento.
MAES, Hercílio; "O Evangelho à Luz do Cosmo"; pref. Navarana; 312
p.; 23 cm; br.; Editora do Conhecimento.
MAES, Hercílio; "Fisiologia da Alma"; rev. B. Godoy Paiva; 366 p.; 23
cm; br.; Editora do Conhecimento.
MAES, Hercílio; "Magia da Redenção"; rev. José Fuzeira; 254 p.; 23
cm; br.; Editora do Conhecimento.
MAES, Hercílio; "Mediunidade de Cura"; rev. José Fuzeira; 240 p.; 23
cm; br.; Editora do Conhecimento.
MAES, Hercílio; "Mediunismo"; 244 p.; 23 cm; enc.; Editora do
Conhecimento.
MAES, Hercílio; "Mensagens do Astral"; 23 cm; br.;Editora do
Conhecimento.
MAES, Hercílio; "Missão do Espiritismo"; 226 p.; 23 cm; br.; Editora do
Conhecimento.
MAES, Hercílio; "A Sobrevivência do Espírito"; rev. B. Godoy Paiva;
254 p.; 23 cm; br.; Editora do Conhecimento.
MAES, Hercílio; "O Sublime Peregrino"; rev. José Fuzeira; 384 p.; 23
cm; br.; Editora do Conhecimento.
MAES, Hercílio; "A Vida Além da Sepultura"; rev. B. Godoy Paiva; 290
p.; 23 cm; br.; Editora do Conhecimento.
MAES, Hercílio; "A Vida Humana e o Espírito Imortal"; rev. José
Fuzeira; 304 p.; 23 cm; br.; Editora do Conhecimento.
MAES, Hercílio; "A Vida no Planeta Marte"; 348 p.; 23 cm; br.; Editora
do Conhecimento.
MARQUES, América Paoliello; "Brasil, Terra de Promissão"; 236 p.; 23
cm; br.; 3a. ed.; Livraria Freitas Bastos; Rio de Janeiro; 1988.
MARQUES, América Paoliello; "Jesus e a Jerusalém Renovada"; 238
p.; 23 cm; br.; 3a. ed.; Livraria Freitas Bastos; Rio de Janeiro; 1989.
MARQUES, América Paoliello, e JIMENEZ, Wanda B.P.; "Mensagens
do Grande Coração"; 236 p.; 23 cm; br.; 4a. ed.; Livraria Freitas
Bastos; 1987.

 

 

INDIQUE ESTA PÁGINA

 

 

mensageirosdoceu.net - 2004 - 2016 - Todos os Direitos Reservados.