Caso acontecido no ano de 1998

Fatos estranhos aconteciam naquele prédio,ele tinha um clima sombrio,embora não fosse tão antigo seu clima era realmente apavorante,normalmente isso passava despercebido pelo pessoal que ali trabalhava,para perceber esse ambiente precisa ter sensibilidade

Era um condomínio comercial de 20 andares,de dia funcionava normalmente e a noite era fechado,as luzes eram apagadas so ficavam as luzes de emergência nos andares e garagens e so ficava alguns seguranças no prédio

Até que foi contratado um segurança para trabalhar a noite com o nome de Edgar,ao chegar para trabalhar aos poucos foi sabendo das histórias daquele prédio,fatos estranhos ocorriam por lá,tinha um andar que os seguranças não faziam rondas,era o 18º andar.


Os colegas diziam para Edgar que quando ele fosse escalado para fazer uma ronda pelo prédio que pulasse esse andar

Nos primeiros dias de trabalho Edgar foi escalado para ficar na garagem que tinha um clima sinistro,ali ele passava a madrugada ouvindo o vento assobiar e o barulho das goteiras caindo

Eles nunca ficavam juntos cada segurança cuidava de determinado lugar,um ficava na recepção,um na guarita na entrada do prédio,um na garagem,um na porta dos elevadores e um fazendo a ronda pelos andares

Na segunda semana de trabalho Edgar foi escalado para fazer a ronda naquela noite,a princípio ele não se preocupou,a ronda só podia ser feita após as 23:00 horas devido às outras tarefas que tinha que ser realizadas antes daquele horário

Quando deu a hora Edgar pegou o relatório e se dirigiu ao elevador,a ronda tinha que ser feita desde o heliponto do edifício até as garagens do subsolo

Edgar foi até o topo do prédio olhou os equipamentos do heliponto e desceu pela escada de emergência até o 20º andar,lá ele verificou as salas do andar se estavam fechadas,conferiu equipamentos e extintores,enfim o serviço de rotina de um segurança

Quando chegou no 18º andar lembrou do que os amigos falaram,deu um arrepio,mas ele resolveu dar uma expiada nesse andar,abriu a porta de emergência e olhou esse andar era uma espécie de depósito não tinha escritórios era guardado vários equipamentos o lugar era realmente sinistro escuro e cheio de poeira

Nesse dia ele nem entrou continuou a sua ronda até as garagens,mas não era so aquele andar que era assustador ele sentia isso em cada andar cada corredor que passava e cada escada que descia ele sentia medo e arrepios

Passado algumas semanas a administração do edifício pediu para que alguém da segurança da noite pegasse um equipamento que estava guardado no 18º andar,quando o encarregado da noite passou essa tarefa ninguém quis fazer todos tinham medo desse andar e falavam que não ia fazer então o encarregado passou essa tarefa para Edgar que era o funcionário mais novo e por isso não tinha como dizer não,ele teria que pegar o equipamento

Quando terminou as suas tarefas na recepção Edgar foi ao 18º pegar a peça que foi pedida,desta vez ele foi de elevador,conforme o andar ia se aproximando seu coração batia mais acelerado

Ele levou uma lanterna porque nesse andar nem iluminação tinha ,o elevador parou e abriu as portas ele teve vontade de descer com o elevador de volta mas não podia fazer isso ele era novo e precisava do emprego então ele saiu e o elevador se fechou atrás dele e desceu,agora ele não tinha por onde fugir daquela situação

Começou a procurar e peça no meio de um monte de equipamentos velhos,cheios de teias de aranha e empoeirados,a cada minuto ali naquele andar era um século,ele tentava achar logo aquilo ele precisava sair dali logo

Já passava de1:00 da madrugada e nada de achar a tal peça,foi quando ele começou a ouvir barulhos de passos em sua direção

Ele a essa altura já tinha esquecido até da peça ele começava a sair dali e ia a direção do elevador ,e os passos aumentavam em sua direção,derepente ele viu no clarão da lanterna as janelas da casa de exaustão balançarem

Ele estava apavorado apertava o botão do elevador e nada do elevador aparecer,então ele começou a correr entre aquelas tranqueiras todas pulava por cima ,e o barulho aumentava agora além dos passos e barulhos na casa de exaustão ele ouvia barulho de algo arranhando as paredes ao seu redor

Ele chegou a escada de emergência tão apavorado que desceu correndo os degraus,caiu quando chegou lá embaixo estava todo machucado e assustado mau podia falar

Contou aos colegas o que tinha acontecido e prometeu nunca mais voltar ao 18ºandar,até o encarregado que sempre foi descrente nesses assuntos não duvidou de sua história vendo o estado que ele se encontrava

A peça so foi pega no dia seguinte e de dia,porque à noite nunca mais ninguém se atreveu a passar pelo 18º andar


Os Nomes acima são fictícios qualquer semelhança com os fatos é mera coincidência

 

 

INDIQUE ESTE SITE !

 

 

 

Voltar

 

mensageirosdoceu.net - 2004 - 2016 - Todos os Direitos Reservados.