Caso acontecido no ano de 1990

Tudo começou na construção do armazém onde há muito tempo atrás era uma antiga fazenda de um homem muito mal e estranho dizia os antigos moradores do local

Esse terreno ficou muitos anos sem vender,além de ser num local de difícil acesso trazia histórias de causar arrepios nos mais corajosos

Por volta de 1989 uma empresa comprou o terreno com muita dificuldade devido não existir ninguém vivo da família que morou na tal fazenda

Vencido essa etapa a empresa começou a construir um armazém dentro do terreno após da limpeza que teve que ser feita devido as antigos objetos e resto de uma casa que estava toda quebrada por vândalos

Depois de construído o armazém o terreno foi todo cercado com muros altos e cercas,o local era ermo ninguém passava por lá apenas caminhões que vinham em direção de uma estrada que ficava há pouco tempo dali

A empresa começou a funcionar em 1990 os funcionários tinham que chegar de carro ou ônibus fretados pela firma porque ali não tinha nada nem ônibus nem carros era um verdadeiro deserto,a estrada só tinha matas do lado

A noite era apavorante o local o medo fazia parte de todos que trabalhavam no ali

Até que num fim de semana foi escalado para trabalhar na empresa o funcionário Gabriel que era da limpeza

Nesse dia só estava ele e o pessoal da segurança que ficava no lado externo da empresa,Gabriel entrou as 14:00 e iria sair as 22:00 horas

Chegando a empresa começou o seu trabalho na limpeza do galpão do armazém onde havia apenas poucas mercadorias estocadas

Estava tudo normal até que começou a escurecer e Gabriel trabalhava no silencio e na penumbra que se fazia no local

De repente Gabriel começou a sentir frio muito frio não era normal afinal estava no verão,ele chegou à portaria tremendo e pediu um remédio ao segurança de plantão pois achava que estava com febre

Após tomar o remédio voltou ao serviço que estava quase terminando mas o frio aumentava e agora o vento dava rajada dentro do galpão

Foi quando Gabriel sentiu algo parecia que alguém o observava de longe ,então ele se virou e viu bem na sua frente um homem velho todo vestido de preto que dizia com voz estridente

-Quero minha fazenda saiam daqui seus intrusos

Gabriel ficou paralisado não conseguia nem correr o velho sinistro corria batendo nas portas do armazém como se estivesse louco

Com muita dificuldade Gabriel conseguiu correr até a porta onde gritou para os seguranças que saíram correndo para ajuda-lo depois de tomar água ele conseguiu narrar essa história na qual está descrita aqui com todo o seu conteúdo

Passados alguns meses do fato ocorrido a empresa se mudou devido ao medo e a dificuldade de arrumar funcionários para trabalharem no local

O mato voltou a tomar conta do local e o Armazém voltou a ser um local abandonado onde apenas ficou

O fazendeiro de preto e a sua eterna fazenda


Os Nomes acima são fictícios qualquer semelhança com os fatos é mera coincidência

 

 

INDIQUE ESTE SITE !

 

 

 

Voltar

 

mensageirosdoceu.net - 2004 - 2016 - Todos os Direitos Reservados.