Mulher de 35 anos, casada, me procurou em função de sua dificuldade de se relacionar com sua filha de 18 anos.


Teve uma gravidez difícil e conturbada porque sentia dores constantes, indisposição, ansiedade, nervosismo e depressão. Tinha crises freqüentes de choro e angústia sem motivo aparente. Antes de me procurar, tinha passado por vários profissionais (psicólogos e psiquiatras) mas não obteve bons resultados.

Durante boa parte da gravidez, sua filha se mexia muito, era inquieta, agitada e costumava dar “pontapés” dentro de seu ventre. Quando criança, era comum a filha beijar e abraçar o pai e, pelas costas, mostrar a língua para a mãe.


Prevalecia entre elas muito ciúme, rivalidade e disputa para conseguir a atenção e afeto do mesmo homem. As discussões e as agressões eram tantas que a filha resolveu morar com seus avós paternos.

Antes de começar a regressão, conversei separadamente com as duas e ambas concordaram que não trocariam informações a respeito do conteúdo de suas sessões de regressão e que só depois de se submeterem a quatro sessões, eu iria reuni-las e revelar suas descobertas.

O objetivo desse acordo era evitar influenciar e contaminar os conteúdos de suas regressões.


Na regressão, descobriram que na vida anterior a essa, foram esposa e amante do mesmo homem.

Curiosamente na vida atual, marido e mulher preservaram seus papéis e a amante, desta vez, veio como filha do casal.

Mãe e filha descobriram também que na encarnação passada, a esposa (mãe atual) convidou a amante (filha) de seu marido para jantar em sua casa e a assassinou colocando veneno em sua comida.

Esta por sua vez, depois de morta, ao descobrir que fora envenenada, jurou vingança. Foi nesta sessão que a mãe compreendeu a razão de seu ciúme quando a filha beijava o pai.

A filha por sua vez entendeu porque tinha dificuldades de gostar de sua mãe.

Lembrou também que quando estava no astral, seu mentor espiritual a orientou para que perdoasse a mulher que lhe tirou sua vida. Lembrou ainda que na ocasião concordou em vir nesta vida como filha de seu desafeto para tentar dissolver o ódio que nutria por ela.


Até aquele momento, eu era o único que sabia das revelações feitas em suas regressões. Pensei comigo: A vida é realmente uma grande professora. Na encarnação passada, a esposa ciumenta tira a vida da amante de seu marido e, nesta vida, a traz dentro de seu próprio ventre para gerá-la como filha.

Após as duas terem passado por quatro sessões de regressão, reuni-as e revelei o que ambas descobriram como experiências de suas vidas passadas.


Mãe e filha se abraçaram, para minha surpresa, num choro emocionado. Foi neste abraço caloroso que pude perceber que a regressão desatou os “nós energéticos” oriundos de vidas passadas e que estavam impedindo as duas de se darem bem.

Ao término do tratamento, fui informado pela mãe que a filha resolvera voltar a morar novamente com os pais.

Osvaldo Shimoda é terapeuta e trabalha com técnicas de hipnose e terapia de Vidas Passadas em seu consultório em São Paulo.
Email: shimoda@vidanova.com

 

 

 

Voltar

mensageirosdoceu.net - 2004 - 2emensageirosdoceu.net - 2004 - 2016 - Todos os Direitos Reservados. 009 - Todos os Direitos Reservados.